REDES SOCIAIS

33°C

Ronnie Lessa é fotografado para registro em penitenciária de segurança máxima em SP

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Ronnie Lessa foi fotografado para um registro interno na penitenciária de segurança máxima em Tremembé, no interior de São Paulo. Desde a transferência para P1 de Tremembé, na última quinta-feira (20), o ex-policial militar está em regime de observação, isolado em uma cela.

O réu confesso pelo assassinato da vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes está preso desde 2019 e solicitou, em acordo de delação, para que fosse levado para Tremembé, o que foi autorizado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) – leia mais detalhes abaixo.

A fotografia, obtida pelo g1, faz parte de um procedimento padrão nos presídios e é usado em um registro interno que é feito para cada preso. Na ficha dele, consta ainda que o local em que ele está preso é a ‘cela 01’, em área conhecida como ‘seguro’.

Além disso, Lessa passou por outros procedimentos padrões desde que foi transferido. Esse processo conta com o registro de entrada do preso e entrega de roupa de presidiário. Em alguns casos, é preciso também cortar o cabelo.

Atualmente, Ronnie Lessa passa por um regime de observação – outro procedimento padrão aplicado quando um novo detento chega ao presídio. Esse período terá duração de 20 dias.

Apesar disso, o g1 apurou que, mesmo após o encerramento desse regime, Lessa ficará em uma cela individual. Ele não terá contato com outros presos e ficará isolado de forma permanente, por medidas de segurança.

Transferência

window.PLAYER_AB_ENV = “prod”

Lessa está preso na Penitenciária ?Dr. Tarcizo Leonce Pinheiro Cintra?, a P1 de Tremembé, que atualmente está superlotada (leia mais abaixo).

O ex-policial militar estava na Penitenciária Federal de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, e solicitou, em acordo de delação, para ser levado para o complexo prisional de Tremembé. A ordem para transferência é do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Ele deixou Campo Grande em um voo fretado da Força Aérea Brasileira (FAB). O avião com Lessa pousou no aeroporto de São José dos Campos. De lá, o ex-policial foi levado até o presídio em um carro da Secretaria da Administração Penitenciária de São Paulo, com escolta da Polícia Federal.

Procurado pelo g1, o advogado Saulo Carvalho informou que a defesa de Lessa entende que a penitenciária em Tremembé vai garantir a segurança do ex-policial para cumprimento da pena.

Veja mais notícias do Vale do Paraíba e região bragantina

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS