REDES SOCIAIS

33°C

Tebet no g1 – trecho: ‘Colocaria na rua quem tinha a obrigação de cumprir com seu dever de fiscalizar,’ diz sobre a direção da PRF no caso Genivaldo

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

window.PLAYER_AB_ENV = “prod”

A senadora Simone Tebet, pré-candidata do MDB à Presidência da República, condenou as ações tomadas pela Polícia Rodoviária Federal no caso Genivaldo, homem negro que foi morto em Sergipe por asfixia dentro do porta-malas de uma viatura após policiais jogarem gás de pimenta. Disse ainda que, se ocupasse a cadeira de presidente, teria colocado a direção da PRF “na rua”.

“Diante da fraqueza da reação [da direção da PRF], eu colocaria na rua quem tinha a obrigação de cumprir com seu dever de fiscalizar, afastar [os policiais envolvidos] e abrir o processo para punir. [Falo] da direção [da PRF], sem dúvida nenhuma, que tinha que vir a público dizer que, no Brasil, é preciso tratar o cidadão brasileiro com respeito”, disse.

A senadora deu a declaração nesta segunda-feira (20), na segunda da série de entrevistas com pré-candidatos a presidente comandada por Renata Lo Prete, apresentadora do podcast “O Assunto” (leia mais ao final desta reportagem). A conversa foi transmitida ao vivo direto do estúdio do g1, em São Paulo, e no Globoplay.

Ela ressaltou que os policiais não devem fazem pré-julgamentos durante as suas abordagens. “Entendo que lugar de bandido é na cadeia, mas quem julga é a Justiça. O policial não tem direito nem de exterminar nem de fazer pré-julgamentos. Ele tem que cumprir rigorosamente a Constituição”.

A pré-candidata também ponderou que o policial é o pilar central da segurança pública, mas que o governo Bolsonaro falha em cumprir seu papel junto aos agentes.

“Temos que preservar o policial. Mas a responsabilidade, hoje, é de um governo que não coordena em nível nacional uma ampla política envolvendo a segurança pública no país.”

‘O Assunto’ nas eleições

O primeiro programa da série do podcast “O Assunto” com pré-candidatos à Presidência da República foi Ciro Gomes (PDT), em 13 de junho. O próximo entrevistado será André Janones (Avante), em 11 de julho, novamente às 15h.

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL) também foram convidados, mas não confirmaram presença até 3 de junho, prazo estipulado em reunião de 31 de maio com representantes dos partidos na qual foram informadas regras e datas para a realização da série.

Com duração prevista de uma hora e meia, todas as entrevistas ficarão disponíveis na íntegra, em vídeo e em áudio (como episódio especial do podcast). Durante o programa, os pré-candidatos também responderão a perguntas do público (envie a sua pergunta pelas redes sociais com a hashtag #oassunto).

g1 convidou os cinco primeiros colocados na pesquisa Datafolha divulgada em 26 de maio.

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS