REDES SOCIAIS

23°C

Tebet no g1 ? trecho: ‘É colocar a criança, o adolescente e a população mais humilde para dentro do orçamento, e dinheiro tem’, diz senadora sobre saúde pública

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

window.PLAYER_AB_ENV = “prod”

Para Simone Tebet, pré-candidata do MDB à Presidência, a saída para aumentar os gastos com saúde pública não passa pela derrubada do teto de gastos.

“É via retomar o orçamento para a mão do presidente da república. É trazer, através do Ministério do Planejamento/Orçamento uma nova figura orçamentária, colocando pobre, as pessoas humildes, como prioridade absoluta. Hoje no Brasil não é isso que acontece.”

“Um dos últimos gastos que se tem tributário é justamente com a transferência de renda das pessoas. Então é colocar a criança, o adolescente, e a população mais humilde para dentro do Orçamento. E dinheiro tem. É remodelar, não precisa aumentar imposto. Precisa só apresentar uma nova engenharia desse orçamento e mandar para o Congresso Nacional.”

A senadora deu as declarações nesta segunda-feira (20), na segunda da série de entrevistas com pré-candidatos a presidente comandada por Renata Lo Prete, apresentadora do podcast “O Assunto” (leia mais ao final desta reportagem). A conversa foi transmitida ao vivo direto do estúdio do g1, em São Paulo, e no Globoplay.

Nas palavras de Tebet, a União não deve coordenar o sistema só da prevenção e da atenção básica

“Mas das cirurgias eletivas, do tratamento de câncer, do tratamento de diabetes, das cirurgias que estão hoje na fila. A primeira medida que nós vamos fazer ao assumir a presidência da República é zerar essa fila que ficou estacionada por conta da pandemia: dois anos de atraso.”

‘O Assunto’ nas eleições

O primeiro programa da série do podcast “O Assunto” com pré-candidatos à Presidência da República foi Ciro Gomes (PDT), em 13 de junho. O próximo entrevistado será André Janones (Avante), em 11 de julho, novamente às 15h.

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL) também foram convidados, mas não confirmaram presença até 3 de junho, prazo estipulado em reunião de 31 de maio com representantes dos partidos na qual foram informadas regras e datas para a realização da série.

Com duração prevista de uma hora e meia, todas as entrevistas ficarão disponíveis na íntegra, em vídeo e em áudio (como episódio especial do podcast). Durante o programa, os pré-candidatos também responderão a perguntas do público (envie a sua pergunta pelas redes sociais com a hashtag #oassunto).

O g1 convidou os cinco primeiros colocados na pesquisa Datafolha divulgada em 26 de maio.

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS