REDES SOCIAIS

30°C

Veja seis golpes aplicados por celular e como evitá-los, segundo federação de bancos

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) criou uma lista, no portal da entidade, com os seis principais métodos usados por golpistas para conseguir dinheiro e dados de vítimas pelo celular.

Além de explicar a maneira como os criminosos agem, a iniciativa da Febraban detalha formas de evitar cair nesses golpes (leia mais abaixo).

Entre as recomendações dadas pela federação dos bancos para aumentar a segurança dos aparelhos estão:

  • bloqueio de tela inicial
  • bloqueio automático de tela
  • biometria facial
  • biometria digital

window.PLAYER_AB_ENV = “prod”

A entidade orienta, também, a instalação do aplicativo Celular Seguro, do Ministério da Justiça ? serviço para inibir furtos e roubos de smartphones.

Veja abaixo as seis modalidades listadas pela Febraban e os detalhes de cada uma delas:

1- Golpe do 0800

?? O que é: é quando os golpistas enviam mensagens ou fazem ligações com gravação alegando que uma transação suspeita foi feita no nome da vítima e, caso a pessoa não reconheça a compra, deve entrar em contato com uma central de atendimento.

?? O que fazem: normalmente, o número que envia essas mensagens começa com 0800 para passar mais credibilidade, por ser normalmente números usados por bancos e centrais telefônicas.

O mesmo acontece por ligação. Os golpistas utilizam as falsas Unidades de Resposta Audível (URAs), simulando o sistema de resposta automática dos bancos, para dizer que a vítima fez uma compra suspeita.

Os golpistas usam nomes de bancos conhecidos para aplicar o golpe, veja um exemplo a seguir:

?Central de Atendimento do Banco XXX, foi identificada uma compra no valor de R$5.000,00 na loja YYY. Caso não reconheça essa compra, ligue para 0800 XXX XXXX?

Quando a vítima entra em contato com esse telefone, a falsa central de atendimento, o golpista diz que a transação está em análise e não aparece na fatura.

Para cancelar essa operação, o golpista convence a vítima a fazer uma transação ou passar os dados do cartão como número da conta e senha.

? Como evitar: nunca ligue para números de telefone iniciados com 0800 recebidos por mensagem. Sempre que tiver dúvidas, ligue para o canal oficial do seu banco.

Ao identificar uma atividade suspeita, o banco pode ligar para seus clientes para confirmar, mas a Febraban afirma que o banco nunca vai exigir senhas, tokens, dados pessoais, transferências, PIX e nenhum outro tipo de transação para resolver a situação da conta.

2- Golpe da Renda Extra

?? O que é: neste caso, a vítima recebe uma proposta, por mensagem, oferecendo dinheiro rápido caso a pessoa realize uma tarefa fácil, como por exemplo curtir e seguir contas nas redes sociais.

Normalmente, o golpista se apresenta como um funcionário de uma empresa de marketing digital.

?? O que fazem: quando a vítima aceita a proposta, ela é incluída em um grupo de mensagens. Ao realizar algumas tarefas, o golpista faz pequenas transferências para a conta da vítima para dar credibilidade.

O golpista, depois de construir confiança com a vítima, diz que somente é possível continuar caso uma transferência de valor mais alto seja feita, com promessa de que o dinheiro retornaria no mesmo dia.

Aí que está o golpe. Assim que a transferência é concluída, a vítima é removida do grupo e bloqueada.

? Como evitar: desconfie de propostas de trabalho em que você tenha que pagar para trabalhar. Sempre desconfie de propostas com vantagens muito altas. Nunca pague por uma oportunidade de emprego.

3- Golpe da clonagem no Whatsapp

?? O que é: o golpista entra em contato por mensagem no aplicativo se passando por alguma empresa que a vítima tem cadastro. Nessa mensagem, o criminoso pede um código enviado por SMS para o número da vítima.

?? O que fazem: com esse código, o golpista acessa o Whatsapp da vítima e pede dinheiro emprestado para os familiares e amigos.

? Como evitar: nunca divulgue o código de segurança do Whatsapp. E também ative a verificação de duas etapas no Whatsapp seguindo os seguintes passos:

  • IOS – Configurações > Conta > Confirmação em duas etapas > Ativar > Crie uma senha PIN de 6 dígitos
  • Android – Ajustes > Conta > Confirmação em duas etapas > Ativar

4- Golpe de engenharia social com Whatsapp

?? O que é: o criminoso escolhe quem será a próxima vítima, pega as fotos dela em rede social e descobre os contatos relacionados.

?? O que fazem: o golpista monta o perfil em um número novo, com o nome e a foto da pessoa. Em seguida, envia mensagens para familiares e amigos dessa pessoa, falando que está passando por um problema e precisa de algum dinheiro emprestado.

? Como evitar: sempre que receber uma mensagem de um contato novo, certifique-se de que a pessoa realmente trocou de número. Nunca faça uma transferência para uma pessoa que está pedindo sem fazer contato por outro meio de comunicação antes, como ligação de voz ou vídeo.

5- Golpe do Phishing

?? O que é: phishing, ou pescaria digital, é uma forma de roubar os dados de uma pessoa. Por meio de um link, seja recebido por e-mail, mensagem ou até mesmo em publicações em redes sociais.

Esses links muitas vezes parecem ser legítimos, mas apresentam erros de escrita mas que pareçam visualmente com o original para alguém desatento clicar.

?? O que fazem: ao clicar no link, a vítima é levada a uma página falsa, que parece com a original e, ao tentar entrar com seus dados, o golpista rouba sua senha e dados pessoais.

? Como evitar: sempre verifique se o link está escrito corretamente. Nunca clique em links suspeitos e anexos de e-mails desconhecidos.

6- Golpe da Mão Fantasma

?? O que é: ocorre por meio de uma ligação, onde o golpista se passa por um funcionário de banco interessado em resolver um problema do cliente.

?? O que fazem: o golpista faz a vítima instalar um aplicativo por meio de um link, dizendo que os problemas vão ser resolvidos.

? Como evitar: o banco nunca solicita que seus clientes baixem qualquer aplicativo para solucionar problemas.

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS