REDES SOCIAIS

14°C

Vuolo aponta promessa não cumprida por Mendes: “na cara de pau se coloca à reeleição”

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

O Coordenador do Movimento Pró-VLT, Vicente Vuolo, fez duras críticas ao governador Mauro Mendes (União Brasil) em função do abandono da obra do modal de transporte em Cuiabá e Várzea Grande.

Os apontamentos constam em um artigo de opinião que, segundo ele, revela a “mediocridade” de parte da classe política de Mato Grosso.
Eleito governador de Mato Grosso, Mendes se comprometeu a dar um desfecho ao modal, o que não ocorreu.

“Mais um governador que se comprometeu em concluir as obras do VLT e que virou as costas para a população. E com a maior cara de pau se declara candidato à reeleição como se nada tivesse acontecido”, aponta Vuolo.

Ele lembrou que o VLT representa a maior obra urbana inacabada do país onde já foram gastos mais de R$ 1 bilhão.

Conforme ele, a não conclusão da obra representa um “retrocesso sem precedentes na história política de Mato Grosso”.

Veja artigo na íntegra:

A que ponto chegamos em mediocridade política?

Mais um governador que se comprometeu em concluir as obras do VLT e que virou as costas para a população.


E com a maior CARA – DE – PAU se declara candidato a reeleição como se nada tivesse acontecido.
Ora, o VLT de Cuiabá e Várzea Grande representa a maior obra urbana inacabada do país onde foram gastos 1 bilhão de reais.


Um desperdício de dinheiro 💰já que 70% das obras estão prontas em Várzea Grande (3,5 km de trilhos eletrificados) e em apenas 5 meses o VLT poderia estar funcionando através de uma Parceria Público Privada (PPP) sem precisar gastar dinheiro público novo.


Só na execução dessa importante obra seriam gerados 1.000 EMPREGOS diretos e 4.000 indiretos.
Todas as principais obras de ARTE do VLT foram realizadas, incluindo viadutos e a ponte sobre o Rio Cuiabá.


Além disso, foram investidos cerca de R$ 700 milhões no CENTRO DE CONTROLE E OPERAÇÕES (CCO) ao lado do aeroporto onde foram comprados equipamentos caríssimos, 40 trens e 280 vagões.


Ou seja, um retrocesso sem precedentes na história política de Mato Grosso a não conclusão do VLT.


Com a manutenção dos ônibus poluentes, temos mais prejuízos na mobilidade urbana (poluição, congestionamentos, stress) no comércio (falta de estímulo e acesso), no turismo (geração de empregos) o que coloca Cuiabá como a capital do atraso e da vergonha nacional.
Afinal, pra que serve a política?


Resolver os grandes problemas ou apenas cumprir tabela?


O eleitor precisa ter VERGONHA NA CARA, se quisermos avançar rumo as CIDADES INTELIGENTES.
Para isso, o povo possui a arma mais poderosa do mundo: o VOTO!


É preciso dar a resposta nas urnas e não votar mais naqueles que já deram o ATESTADO DE INCOMPETÊNCIA.

VICENTE VUOLO COORDENADOR DO MOVIMENTO PRÓ VLT

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS