REDES SOCIAIS

18°C

Botelho defende construção de nova rodovia até Chapada

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

@media only screen and (max-width: 767px) {
.img-wrapper {
margin-bottom: 5px;
}

.content-title {
margin-bottom: 10px;
}
}

botelho estrada.png

 

O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), deputado Eduardo Botelho (UB) defendeu nesta quarta-feira (13) a construção de uma nova rodovia interligando a capital ao município de Chapada dos Guimarães (65 km de Cuiabá).

O novo trajeto não passaria pelo Parque Nacional de Chapada dos Guimarães e evitaria novos deslizamentos de terra e transtornos causados pelo trânsito de veículos pesados na MT-251, mais especificamente no “Portão do Inferno”, ponto turístico a aproximadamente 30 Km de Cuiabá.

Após dois deslizamentos de terra seguidos no local, a Secretaria de Estado de Infraestrutura (Sinfra-MT) proibiu, nesta quarta-feira, o trânsito de veículos de carga na 251, fato que Botelho classificou como uma decisão muito acertada, devido ao risco e possibilidade de graves acidentes.

“Ali é estrada de Parque, e tem de ter cuidado especial com ela, principalmente uma estrada turística, muitos carros pequenos. Não dá para esses caminhões ficarem transitando por ali, tem que vir pela BR”, afirmou o deputado.

O presidente da AL disse ainda acreditar que, nos próximos dias, o Batalhão de Trânsito da Polícia Militar de Mato Grosso (BPMTran) deva endurecer a fiscalização na localidade, na tentativa de flagrar e coibir o trânsito ilegal de motoristas de caminhões que descumprirem a proibição de tráfego.

Todavia, Botelho reiterou que o problema só terá fim com a construção de uma nova rodovia com trajeto até Chapada dos Guimarães, mas que não passe pelo Parque Nacional, destacando que a Casa Parlamentar já se propôs a elaborar de um projeto de construção desta rodovia, que inclusive reduziria o trajeto até Chapada em 30 Km e doar o projeto à Sinfra para sua execução, e explicou que até foi incluído na Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2024 do Governo do Estado um valor de R$ 100 milhões para execução da obra.

Ainda segundo ele, outra alternativa, que foi sugerida pelo Estado, é a duplicação da MT-251 até a salgadeira. “Tudo isso será analisado”, finalizou Botelho.

Fonte: Isso É Notícia

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS