REDES SOCIAIS

34°C

De olho na Copa do Brasil, Madruga destaca adaptação e analisa início do Cuiabá: “Temos que melhorar”

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Um gol e uma assistência em seis jogos com a camisa auriverde. Em uma temporada que promete alta minutagem em campo, o início de Guilherme Madruga pelo Cuiabá é promissor. Perto da estreia na Copa do Brasil, o jogador de 23 anos destacou a rápida adaptação, mas disse que o time precisa melhorar para a sequência da temporada.

Pela primeira vez desde 2018, o Dourado não termina a primeira fase na liderança do Campeonato Mato-grossense. Em oito jogos, o time auriverde somou cinco vitórias e três empates – um aproveitamento de 75% dos pontos em disputa.

Madruga pondera que a campanha é boa, mas diz que o desempenho poderia ser melhor, especialmente ao considerar os adversários no Estadual e os desafios pela frente.

– A nossa campanha está sendo boa, mas temos a noção que a gente poderia fazer melhor. Estamos nos cobrando bastante para melhorar e chegar no Brasileiro melhor ainda. A gente com certeza queria ser o líder, mas não chega a ser uma campanha ruim, temos que melhorar, a gente sabe que tem que melhorar, que pode evoluir, mas é só início do trabalho.

Com a classificação direta à semifinal garantida com antecedência, o foco do Cuiabá se volta para a Copa do Brasil. Eliminado precocemente na competição desde que integra a Série A do Brasileiro, o Dourado poupou os titulares na última rodada do Mato-grossense para afastar qualquer imprevisto e evitar uma nova eliminação logo na estreia.

– Nós sabemos que as condições não são as melhores do campo, do clima, mas a gente tem que estar preparado para tudo, não podemos ser surpreendidos. Ano passado o Cuiabá acabou caindo na primeira fase e isso não pode acontecer novamente, ainda mais com a qualidade do nosso grupo. Então a gente está se preparando bastante, levando isso muito a sério. É um jogo muito decisivo para a gente e vamos buscar essa classificação mesmo longe do nosso estado – disse Madruga.

Conhecido nacionalmente pelos golaços, que inclusive um deles resultou no Prêmio Púskas do ano passado, o volante falou sobre as novas funções exercidas no Cuiabá. Madruga tem liberdade para atacar, o que lhe permite participar mais diretamente na construção ofensiva da equipe.

– Sim, acho que os bons números são um reflexo disso (pisar mais na área). Eu venho me cobrando bastante para que isso aconteça. Quero aumentar muito meus números e fico muito feliz de já ter um gol e uma assistência. Espero que venham muito mais gols, muitas mais assistências, que eu possa ajudar meus companheiros. O Luiz (auxiliar-fixo do clube) me cobra muito para pisar na área também, então eu sei que esse jogo exige mais de mim, porque eu tenho que voltar para marcar e ao mesmo tempo, tenho que chegar na área para finalizar. Estou me adaptando ali com o Clayson, com o Matheus Alexandre e o Raylan ali no meu lado direito, mas também com o Deyverson, fazendo combinações no ataque.

Madruga embarca com a delegação auriverde para o Espírito Santo no fim da tarde desta segunda-feira. O Cuiabá encara o Real Noroeste nesta quarta, às 20h30 (de MT), em Águia Branca.

Fonte GE Esportes

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS