REDES SOCIAIS

30°C

Edna garante retorno triunfal na Câmara e rebate: ?Quem passou vergonha não fui eu?

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

@media only screen and (max-width: 767px) {
.img-wrapper {
margin-bottom: 5px;
}

.content-title {
margin-bottom: 10px;
}
}

 

Ao lado de seu advogado de defesa, Julier Sebastião, a vereadora Edna Sampaio (PT), que teve sua cassação anulada por ordem da justiça, afirmou nesta quinta-feira (23) que seu retorno à Câmara Municipal de Cuiabá será de cabeça erguida e sem nenhum medo de achincalhações. Conforme a petista, quem passou vergonha não foi ela e sim seus colegas que de forma unânime votaram por sua cassação, mesmo sabendo que se tratava de uma “perseguição”.

Em coletiva à imprensa Edna conta que está muito feliz com a suspensão garantida pela justiça e que sempre acreditou nisso, já que ela e seu advogado “avisaram” os colegas parlamentares de que a Comissão de Ética havia atropelado e extrapolado ritos jurídicos.

“Ao voltar, eu volto com felicidade tentando digerir tudo isso, sabendo que o que ocorreu foi um consenso ilegal. Então para mim, a minha consciência está tranquila. Quem tem que ter constrangimento de ter feito tudo o que fez, não sou eu. Nós tentamos avisar sobre as ilegalidades, mas infelizmente não ouviram. Volto muito confortável”, disse a política.

Ainda na entrevista, Edna voltou a exaltar que foi vítima de racismo estrutural e negou utilizar do vitimismo como sua defesa. A petista explica que em seus 30 anos de vida pública sempre defendeu as bandeiras sociais e que os incomodados irão ouvir o “mi-mi-mi”.

“Eu sou uma mulher preta, de sucesso, vim da pobreza, fiz mestrado, doutorado e passei em concursos públicos. Não dependo da política para viver, faço política por uma questão dos meus valores e convicções éticas. Eu cheguei nesses lugares, esse é o meu lugar e preciso denunciar o racismo da sociedade. Eu não posso fazer nada, terão que ouvir o mi-mi-mi por muito tempo”, confirma.

Por fim, a vereadora explica que jamais cometeu rachadinha e que tudo não passou de “balela”.

“Eu não cometi nenhum crime, não vou aceitar essa balela. Eu não enlouqueci em quatro meses e me apropriei de verbas públicas. Estou preparada para enfrentar, eu vou fazer o que todos os vereadores fazem, não darei satisfação de suas verbas indenizatórias:”, finaliza.

A Justiça anulou a cassação da vereadora Edna Sampaio (PT) nesta quarta-feira (22), por meio da decisão proferida pelo Juiz Agamenon Alcântara Moreno Junior, da Terceira Vara Especializada da Fazenda Pública de Cuiabá. O magistrado acatou o mandado de segurança impetrado pela defesa de Edna em razão da decadência do PAD n.22704/2023, declarando sua nulidade.

Ela havia sido cassada por suposto ato de improbidade administrativa do uso ilegal da Verba Indenizatória. Em outubro, foi publicada pela Câmara Municipal de Cuiabá, a resolução que decreta a perda de mandato por quebra de decoro parlamentar após praticar um esquema de “rachadinha” com verbas indenizatórias.

Fonte: Isso É Notícia

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS