REDES SOCIAIS

19°C

Em palanque com Boulos em SP, Lula alfineta Nunes e Tarcísio e diz que ?não esconde? investimento de estado e prefeitura em obra federal

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou na manhã deste sábado (16) de um evento do Minha Casa, Minha Vida na Zona Leste de São Paulo que contou com a presença do deputado federal Guilherme Boulos (PSOL), pré-candidato à Prefeitura de São Paulo nas eleições municipais que ocorrerão em 2024. O petista foi o grande incentivador da candidatura do deputado.

A largada de Lula como cabo eleitoral contou com uma provocação ao governador do estado, Tarcísio de Freitas (Republicanos), e ao prefeito da capital, Ricardo Nunes (MDB), que é pré-candidato à reeleição. No evento, Lula citou que o futuro conjunto habitacional teve investimento federal, estadual e municipal, e que Tarcísio e Nunes foram convidados, mas não compareceram.

“É importante lembrar que o governo do estado de São Paulo está participando com o programa dele, Casa Paulista, com R$ 53 milhões. Porque normalmente, quando ele faz uma coisa que o governo federal participa, ele não cita o nome do governo federal. E eu quero dizer para vocês que nós não escondemos. Aqui tem R$ 53 milhões do governo do estado e R$ 53 milhões da Prefeitura de São Paulo”, afirmou.

E completou: “Eu acho que eles foram convidados, não vieram, se viessem seriam tratados com o maior respeito, porque educação a gente aprende em casa. Eu aprendi com a minha mãe que a gente tem que tratar todo mundo com respeito”.

Na sexta-feira (8) passada, durante a conferência do PT, Lula afirmou que iria se engajar nas eleições municipais, agindo como cabo eleitoral. O presidente também disse que as eleições municipais vão repetir a polarização de 2022 entre ele e Jair Bolsonaro.

Neste sábado, foi assinado o contrato de início das obras no terreno da ocupação Copa do Povo, em Itaquera, que será transformada em um empreendimento de 2,6 mil apartamentos, que recebeu R$ 573 milhões de investimento do governo federal.

Além de Lula e Boulos, também estiveram presentes ministros como Fernando Haddad (Fazenda) e Jader Filho (Cidades).

Copa do Povo

O conjunto habitacional é apelidado de ?Copa do Povo? e será destinado a famílias ligadas ao MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), entidade que já foi dirigida por Boulos. O terreno em que as unidades serão construídas foi ocupado pelos sem-teto em 2014, às vésperas da Copa do Mundo no Brasil. A área fica perto da Arena Corinthians, estádio que sediou jogos do Mundial.

Curiosamente, na época que o terreno foi ocupado, o MTST organizou uma série de protestos com críticas à Copa do Mundo e ao governo da então presidente Dilma Rousseff. O movimento fazia uma espécie de oposição à esquerda ao governo federal e, por essa razão, costumava ser criticado por dirigentes petistas.

Hoje, o cenário mudou completamente. Lula foi o maior fiador do apoio do PT a Boulos, contrariando uma ala do partido que defendia uma candidatura própria. O presidente, inclusive, está envolvido diretamente em uma articulação para que Marta Suplicy deixe o MDB e migre para o PT para que ela seja vice de Boulos.

Lula já conversou por telefone com Marta sobre esse assunto, conforme a própria fez questão de afirmar em um grupo de aplicativo de mensagens de simpatizantes do PT. A expectativa é que os dois ainda tenham um encontro presencial, possivelmente ainda este ano, para tratar do assunto.

Segundo dirigentes petistas, há uma avaliação de que a mágoa dentro do partido em função de ações de Marta no passado já ficou para trás e a resistência ao nome dela é residual. Ela trocou o PT pelo MDB e votou a favor do impeachment de Dilma Rousseff em 2016.

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS