REDES SOCIAIS

28°C

Esposa de Navalny diz que Putin matou seu marido porque não poderia pará-lo e afirma que continuará o trabalho dele contra o governo russo

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

A esposa do opositor russo que morreu na sexta-feira (16), Yulia Navalny, afirmou nesta segunda que o presidente Vladimir Putin matou seu companheiro, Alexei Navalny, porque “não poderia pará-lo”. A declaração foi feita em um vídeo publicado nas redes sociais.

O Serviço Penitenciário Federal onde Navalny cumpria pena disse na última semana que ele perdeu a consciência durante uma caminhada e passou mal. Segundo a agência russa Tass, o hospital que o atendeu tentou reanimá-lo por 30 minutos, sem sucesso.

Yulia afirmou também que continuará o trabalho dele contra o governo Putin e que os assassinos de seu marido serão revelados.

“Vou continuar a batalhar contra o Kremlin com mais fúria do que antes”, disse Yulia também.

Os Estados Unidos e a União Europeia também culparam o governo Putin pela morte de Navalny. O secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, por sua vez, afirmou estar “profundamente entristecido e perturbado” pela morte e exigiu que a Rússia esclareça as circunstâncias do ocorrido.

{
“data”: {“app”:{“image”:”https://s2-g1.glbimg.com/ByGeE3WmD_K5qs7jUeJWsrlM5BU=/540×304/middle/smart/https://i.s3.glbimg.com/v1/AUTH_59edd422c0c84a879bd37670ae4f538a/internal_photos/bs/2023/v/f/GxXNdeRBOQpoV5GhVgfg/globo-canal-4-20231212-2000-frame-71267.jpeg”},”title”:”Saiba quem foi Alexei Navalny”,”type”:”editorial”,”url”:”https://g1.globo.com/mundo/noticia/2024/02/16/quem-e-alexei-navalny-principal-opositor-de-putin-que-morreu-na-prisao.ghtml”,”web”:{“desktop”:”https://s2-g1.glbimg.com/c6QaCPpao4Uel92Urm2mZM9MuaE=/320×200/middle/smart/https://i.s3.glbimg.com/v1/AUTH_59edd422c0c84a879bd37670ae4f538a/internal_photos/bs/2023/v/f/GxXNdeRBOQpoV5GhVgfg/globo-canal-4-20231212-2000-frame-71267.jpeg”,”image”:”https://s2-g1.glbimg.com/ByGeE3WmD_K5qs7jUeJWsrlM5BU=/540×304/middle/smart/https://i.s3.glbimg.com/v1/AUTH_59edd422c0c84a879bd37670ae4f538a/internal_photos/bs/2023/v/f/GxXNdeRBOQpoV5GhVgfg/globo-canal-4-20231212-2000-frame-71267.jpeg”,”mobileSizes”:{“L”:”https://s2-g1.glbimg.com/HZRVjn9F4uFodf3uhQwDOKnsvAE=/414×468/middle/smart/https://i.s3.glbimg.com/v1/AUTH_59edd422c0c84a879bd37670ae4f538a/internal_photos/bs/2023/v/f/GxXNdeRBOQpoV5GhVgfg/globo-canal-4-20231212-2000-frame-71267.jpeg”,”LL”:”https://s2-g1.glbimg.com/tpvcAEPwqskAdIADp045pcssCik=/480×543/middle/smart/https://i.s3.glbimg.com/v1/AUTH_59edd422c0c84a879bd37670ae4f538a/internal_photos/bs/2023/v/f/GxXNdeRBOQpoV5GhVgfg/globo-canal-4-20231212-2000-frame-71267.jpeg”,”M”:”https://s2-g1.glbimg.com/t2_qb1zsO7Yj64FykxKWH7cqz2U=/375×424/middle/smart/https://i.s3.glbimg.com/v1/AUTH_59edd422c0c84a879bd37670ae4f538a/internal_photos/bs/2023/v/f/GxXNdeRBOQpoV5GhVgfg/globo-canal-4-20231212-2000-frame-71267.jpeg”,”S”:”https://s2-g1.glbimg.com/Ep1afskJALXnbTN8Foxx_pRv5_4=/320×362/middle/smart/https://i.s3.glbimg.com/v1/AUTH_59edd422c0c84a879bd37670ae4f538a/internal_photos/bs/2023/v/f/GxXNdeRBOQpoV5GhVgfg/globo-canal-4-20231212-2000-frame-71267.jpeg”}}}
}

Navalny, de 47 anos, era um ex-advogado que ficou conhecido ao fazer acusações de corrupção ao governo do presidente Vladimir Putin. Ele se apresentava como um político liberal e principal adversário do atual presidente.

Na década de 2010, por exemplo, liderou um movimento contra Putin que levou milhares de pessoas às ruas do país. Já em 2018, ele convocou outra manifestação chamada de “greve de eleitores” após Putin ser eleito.

O opositor ao atual governo foi sentenciado à prisão até completar 74 anos por acusações que, segundo ele, foram forjadas para mantê-lo afastado da política.

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS