REDES SOCIAIS

21°C

Fala de Bolsonaro sobre respeitar resultado das urnas é vista como ‘muito positiva’ por aliados

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

window.PLAYER_AB_ENV = “prod”

Aliados do presidente Jair Bolsonaro (PL) viram como “muito positiva” a declaração dada por ele no último fim de semana sobre respeitar o resultado das urnas nas eleições deste ano.

Candidato à reeleição, Bolsonaro esteve no sábado (20) em Resende (RJ), onde participou de uma cerimônia na Academia Militar das Agulhas Negras (Aman). Na cidade, ficou acenando para apoiadores e disse que respeitará o resultado das urnas.

“A gente está nesta empreitada buscando a reeleição, se for o entendimento. Caso contrário, a gente respeita”, afirmou o presidente na ocasião.

Bolsonaro costuma atacar as urnas eletrônicas e o processo eleitoral brasileiro. Sem jamais ter apresentado provas, o presidente da República repete acusações já desmentidas por órgãos oficiais. Além disso, costuma dizer com frequência a apoiadores que “só Deus” o tira da cadeira de presidente.

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), elogiou a declaração dada por Bolsonaro no Rio de Janeiro.

“Esse comentário é muito bom, é uma fala muito positiva do presidente. Confiamos na sua reeleição, mas, se não ganhar, quem ganhar vai assumir”, afirmou.

Lira, que na semana passada voltou a defender as urnas eletrônicas, afirmou que o assunto é “página virada” e que “ninguém” deveria suspeitar das urnas.

“Ninguém deveria estar discutindo isso, mas, sim, os problemas reais do país. Isso que importa na eleição”, disse.

Mudança de postura

Diante da declaração do fim de semana, aliados dizem esperar que este seja o novo comportamento do presidente a partir de agora.

As pesquisas internas da campanha de Bolsonaro indicam que ele perde votos quando ataca as urnas eletrônicas e coloca dúvidas sobre a realização das eleições neste ano.

Pesquisa Datafolha divulgada na semana passada mostrou Bolsonaro em segundo lugar, com 32% das intenções de voto, atrás de Lula (PT), que aparece com 47%.

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS