REDES SOCIAIS

25°C

Fala de Lula sobre Holocausto foi 3º assunto político mais comentado em redes desde 2023, diz Quaest

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
window.PLAYER_AB_ENV = “prod”

A comparação feita por Lula entre a ação de Israel na Faixa de Gaza e o Holocausto foi o 3º assunto político mais comentado desde 2023, segundo a empresa de consultoria e pesquisa Quaest.

Lula afirmou, no domingo (18):

“O que está acontecendo na Faixa de Gaza e com o povo palestino não existe em nenhum outro momento histórico. Aliás, existiu: quando o Hitler resolveu matar os judeus”, disse Lula.

Até o o meio-dia desta segunda-feira (19), o assunto já havia recebido 700 mil menções em Facebook, X (ex-Twitter), Instagram e Tik Tok, de acordo com o levantamento da Quaest.

O número só não é maior que o dos ataques golpistas de 8 de janeiro de 2023, com 2,2 milhões de menções, e a Operação Tempus Veritatis (hora da verdade), deflagrada em 8 de fevereiro de 2024, que investiga uma tentativa de golpe de Estado para manter Bolsonaro no poder, com 1,1 milhão.

90% das menções à fala de Lula foram negativas

Segundo o levantamento, 90% das menções sobre a fala de Lula foram negativas.

Isso não significa, porém, que 90% dos brasileiros são contrários à frase, diz Nunes. Para isso, seria necessário fazer uma pesquisa de opinião.

O diretor da Quaest destaca, ainda, que o movimento de críticas à fala não foi orgânico, e sim coordenado por opositores do presidente.

“Depois que [o premiê de Israel Benjamin] Netanyahu faz a sua manifestação [crítica a Lula], a gente vai ver que aumenta muito o percentual de comentários negativos. Por quê? Porque a oposição no Brasil se organizou muito rapidamente com um discurso organizado único pedindo impeachment de Lula, tentando mobilizar a base política contra o presidente nas redes sociais”, afirmou Nunes em entrevista ao Estúdio i, da GloboNews.

A fala do primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, contra o discurso de Lula ocorreu por volta do meio-dia (horário de Brasília) do domingo (19). O auge das críticas a Lula, entretanto, acontece às 22h, quando o deputado federal Marcelo Van Hatten (Novo-RS) fez uma live (veja gráfico abaixo).

Segundo o diretor da Quaest, as publicações críticas, foram construídas de uma forma a ter uma coesão de palavras, que levasse o algoritmo da rede social a dar mais visibilidade a essas publicações.

“Quando o algoritmo percebe que tem o mesmo tema sendo tratado, com as mesmas palavras e por muita gente ao mesmo tempo, ele dá cada vez mais visibilidade para esses assuntos”.

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS