REDES SOCIAIS

30°C

Garcia diz que aceitou pesquisa qualitativa desde o início

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

@media only screen and (max-width: 767px) {
.img-wrapper {
margin-bottom: 5px;
}

.content-title {
margin-bottom: 10px;
}
}

Pela primeira vez, o deputado federal Fábio Garcia (União Brasil) confirmou a imprensa que o método de avaliação para definir entre ele e o deputado estadual Eduardo Botelho (União Brasil) o candidato a Prefeitura de Cuiabá, teria sido a pesquisa qualitativa. O federal explicou que desde o início topou a alternativa e está no aguardo do retorno de Mauro Mendes, presidente do partido, para dar andamento no processo.

“O governador propôs o critério e eu aceitei, debati na hora que não existiam problemas e que por mim eu aceitava. Eu não escolhi as perguntas, se for um critério aceito tudo certo e partiremos para a próxima”, contou Fábio ao Veja Bem MT.

O mesmo método foi duramente criticado pelo segundo envolvido na discussão, conforme Botelho esse tipo de pesquisa é totalmente subjetiva, pois depende de terceiros, e defendeu a adoção da pesquisa quantitativa já que é a mais aceitável e referência nas disputas. Além disso, a primeira forma de pesquisa “menospreza” o eleitor e sua vontade.

“O governador fez uma proposta, ele propôs apenas a quali e ela é subjetiva, depende de quem analisará e medirá o estudo. Já a quantitativa é numérica, científica, estatística e aceita no mundo todo como uma da melhor referência que tem. Hoje você não pode menosprezar a opinião popular, quem vai realmente escolher o candidato é o eleitor. São os números que mostram”, explicou Botelho em 1° de novembro.

A adoção do critério é vista como um “ultimato” por parte do governador para encerrar a disputa interna do União Brasil.

Fonte: Isso É Notícia

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS