REDES SOCIAIS

35°C

Intervenção na Saúde não deve ser prorrogada, revela Chico 2000

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

@media only screen and (max-width: 767px) {
.img-wrapper {
margin-bottom: 5px;
}

.content-title {
margin-bottom: 10px;
}
}

O presidente da Câmara Municipal de Cuiabá, vereador Chico 2000 (PL), revelou a imprensa nesta quinta-feira (07), que a intervenção estadual na Saúde de Cuiabá pode não ser prorrogada, e, seguir o cronograma judicial que determina a devolução da adminstração da pasta para Prefeitura de Cuiabá em 31 de dezembro de 2023. 

Chico explicou que teve uma audiência com o desembargador do Ministério Público, Orlando Perri, e na ocasião Perri contou que não havia necessidade da prorrogação. 

“Nós tivemos uma audiência com o desembargador Orlando Perri, que disse que a princípio não entenda que deva ser prorrogada, mas que ele se posicionaria definitivamente ao receber informações da equipe de Intervenção e do Tribunal de Contas. A partir daí ele irá decidir, além disso confirmou que até o dia 19 tomará a decisão”, disse Chico.

A Saúde de Cuiabá está sob intervenção estadual após o Tribunal de Justiça determinar que o Governo do Estado assumisse todo o administrativo da Secretaria Municipal de Saúde que enfrentava débitos interminaveís, escassez de medicamentos, problemas estruturais em postos de saúde e falta de médicos. 

O Estado assumiu o controle em 15 de março, após a Assembleia aprovar o decreto de Intervenção. Na ocasião o Paiaguás definiu Danielle Carmona como interventora para administrar todos os trâmites. Inicialmente, o governo administraria por três meses, findando em junho de 2023. Porém, o desembargador Orlando Perri emitiu um parecer do MP ordenando a prorrogração por mais 190 dias, estendendo até 31 de dezembro de 2023. 

Fonte: Isso É Notícia

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS