REDES SOCIAIS

28°C

“Intervenção precisa de um tempo maior, a saúde pública está no lugar certo” defende deputado

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

image

O deputado estadual Paulo Araújo (PP), presidente da Comissão Provisória Externa da Assembleia Legislativa que faz o acompanhamento da Intervenção na saúde da capital, revelou que os dados apresentados pelo Gabinete de intervenção estão sendo satisfatórios e que boa parte dos integrantes da Comissão são a favor da prorrogação do prazo da intervenção do Estado dentro da administração da pasta. 

Em entrevista à jornalistas logo após ser realizada a reunião de acompanhamento onde estiveram presentes deputados da comissão de saúde e a interventora Daniela Carmona, o parlamentar comentou que todas as ações da intervenção estão sendo devidamente documentadas e que a gestora possui a “saúde pública nas mãos”, elogiando o trabalho de Daniela e citando a reorganização feita dentro do órgão. 

“Extremamente positiva, tendo em vista que ela conseguiu consolidar todas aquelas ações em uma cartilha. Ali está tudo o que foi desenvolvido, tudo aquilo que pode ser desenvolvido que pode melhorar a saúde. A interventora e sua equipe tem a saúde pública nas mãos, através de relatórios. Ações pontuais”, afirmou. 

Questionado sobre o parecer da Assembleia Legislativa sobre a prorrogação do prazo de intervenção ao judiciário, o deputado explicou que ele como presidente deverá reforçar junto ao Ministério Público e ao Judiciário essa demanda: “Eu como presidente da comissão, vou inclusive demandar isso ao Ministério Público e ao Tribunal de Justiça, referendando o pedido do Ministério Público. A intervenção precisa de um tempo maior para resolver problemas mais crônicos. A saúde pública está no lugar certo”, declarou o parlamentar.

PRORROGAÇÃO DA INTERVENÇÃO

Na última segunda-feira (21), o Ministério Público de Mato Grosso (MPMT) pediu a prorrogação da intervenção na Secretaria de Saúde de Cuiabá por mais 90 dias. Caberá mais uma vez, o judiciário emitir um parecer para validar ou não, a extensão do prazo.

 

Fonte: Isso É Notícia

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS