REDES SOCIAIS

16°C

Jornal britânico é obrigado a pagar quase R$900 mil para príncipe Harry por grampear telefone pessoal

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

O príncipe Harry venceu o processo que abriu contra a Mirror Group Newspapers (MGN), editora dos tabloides “Daily Mirror”, “Sunday Mirror” e “Sunday People”. Ele acusa os jornais de grampear seu telefone para obter informações privadas entre 1991 e 2011.

O juiz Timothy Fancourt concluiu que a editora deve pagar 140 mil libras (aproximadamente R$ 900 mil) para o príncipe.

Timothy disse que os executivos dos jornais estavam cientes da prática e a encobriram.

A ida de Harry para o banco das testemunhas durante dois dias em junho criou uma grande repercussão enquanto ele alegava que os jornais do Mirror Group haviam contratado jornalistas que espionavam mensagens de voz.

?Acredito que o grampeamento telefônico estava em escala industrial em pelo menos três dos jornais da época?, afirmou ele no Tribunal Superior em junho.

Sobre o que é o processo?

Harry e mais de cem outras pessoas estão processando a Mirror Group Newspapers (MGN), editora dos tabloides “Daily Mirror”, “Sunday Mirror” e “Sunday People”, acusando-a de atividades ilegais generalizadas entre 1991 e 2011.

Os envolvidos incluem atores, estrelas do esporte, celebridades e pessoas que simplesmente tiveram uma conexão com figuras importantes.

Eles dizem que os jornalistas do grupo de mídia ou investigadores particulares contratados por eles realizaram grampo telefônico em “escala industrial”, obtiveram detalhes privados por engano e realizaram outros atos ilícitos para descobrir informações sobre eles.

A MGN contestou as reivindicações argumentando que alguns dos processos foram abertos tarde demais, como o de Harry.

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS