REDES SOCIAIS

28°C

Lula conversa com Putin e diz que não pode ir à Rússia neste momento

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

O presidente Lula informou em uma rede social nesta sexta-feira (26) que conversou, por telefone, com o presidente da Rússia, Vladimir Putin.

Segundo o petista, o russo o convidou para participar do Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo, que acontece de 14 a 17 de junho, no país europeu.

Lula afirmou ter dito a Putin que não pode ir à Rússia neste momento. O petista disse ainda que reiterou a disposição do governo brasileiro ? ao lado de Índia, Indonésia e China ? de dialogar com a Rússia e a Ucrânia para buscar a paz no leste europeu.

“Conversei agora por telefone com o presidente da Rússia, Vladimir Putin. Agradeci a um convite para ir ao Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo, e respondi que não posso ir a Rússia nesse momento, mas reiterei a disposição do Brasil, junto com a Índia, Indonésia e China, de conversar com ambos os lados do conflito em busca da paz”, afirmou Lula em uma rede social.

Lula foi convidado para participar do evento pelo ministro dos Negócio Estrangeiros da Rússia, Sergey Lavrov. Na ocasião, o brasileiro recebeu uma carta do presidente da Rússia, Vladimir Putin.

O presidente brasileiro tem falado em diversos fóruns e visitas internacionais que deseja ser um interlocutor pela paz entre Rússia e Ucrânia, que estão em guerra desde fevereiro do ano passado.

O petista também tem dito que não pode visitar nenhum dos dois países enquanto não houver uma trégua no conflito.

Nesta quinta-feira (25), Lula afirmou, também pelas redes sociais, ter conversado com o mandatário chinês Xi Jiping por telefone, ocasião em que também trataram do assunto da guerra.

“Falamos sobre a conjuntura global, a necessidade da paz na Ucrânia, a participação dos nossos países na cúpula dos BRICS em agosto. E sobre nossa parceria estratégica em âmbito bilateral”, escreveu Lula nesta quinta.

Desencontro com Zelensky

Neste fim de semana, o presidente brasileiro participou do G7, no Japão, na condição de convidado. Na ocasião, ele condenou a violação da integridade do território ucraniano.

O presidente da Ucrânica, Volodymyr Zelensky, chegou a pedir uma reunião bilateral com Lula durante o G7, mas, segundo o governo brasileiro, o encontro não aconteceu por incompatibilidade de agendas.

Em 2 de março, Lula conversou por videoconferência com o Zelensky e foi convidado para visitar o país do leste europeu. Na ocasião, Lula disse que o Brasil gostaria de integrar o grupo de países que negociam a paz.

“Reafirmei o desejo do Brasil de conversar com outros países e participar de qualquer iniciativa em torno da construção da paz e do diálogo. A guerra não pode interessar a ninguém”, escreveu Lula.

Também na ocasião, Zelensky agradeceu o apoio do Brasil. “Nós destacamos a importância de defender o princípio da soberania e integridade territorial dos Estados. Nós também discutimos sobre esforços diplomáticos para trazer a paz de volta para a Ucrânia e o mundo”, escreveu o presidente ucraniano em uma rede social.

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS