REDES SOCIAIS

34°C

Lula liga para Paes e disponibiliza recursos federais para apoiar cidade Rio de Janeiro após chuvas

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

O prefeito Eduardo Paes disse neste domingo (14) que recebeu ligação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para tratar dos estragos causados pela chuva na cidade do Rio de Janeiro. De acordo com Paes, Lula colocou recursos federais à disposição da prefeitura.

“Acabei de receber ligação pessoal do presidente Lula colocando recursos federais à disposição da cidade do Rio. Já apresentei a ele os projetos que temos para a recuperação da bacia do rio Acari”, afirmou Paes em uma rede social.

Antes da ligação de Lula para Paes, o Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR) anunciou que vai dar apoio a cidade do Rio de Janeiro por causa das fortes chuvas que atingiram a região metropolitana. Ao menos dez pessoas morreram.

window.PLAYER_AB_ENV = “prod”

De acordo com o ministro Waldez Góes, a frente da pasta, o governo pode ajudar a região com compra de alimentos e água potável, assistência humanitária e também para restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de infraestrutura pública destruída ou danificada pelo desastre.

?Não faltarão recursos federais para atendimento à cidade do Rio de Janeiro. Essa é uma determinação do presidente Lula para qualquer caso de desastre em nosso País?, afirmou Góez.

No começo da tarde, Góez e o prefeito da cidade, Eduardo Paes, conversaram por telefone sobre a ajuda necessária. O ministro colocou a Defesa Civil Nacional à disposição da capital.

?Estamos acompanhando de perto a situação do Rio de Janeiro e iremos fazer tudo o que for necessário para atender a população afetada”, afirmou o ministro.

O prefeito Eduardo Paes pediu pediu para a população evitar deslocamentos na cidade neste domingo, sobretudo nas áreas atingidas.

LEIA TAMBÉM

Estragos da chuva

As chuvas atingiram a cidade, especial a Zona Norte e sua região de fronteira com a Baixada Fluminense, desde a noite de sábado.

Entre os transtornos vividos no Rio ao longo do domingo estão a falta de luz no hospital Ronaldo Gazolla, em Acari. Moradores de áreas como a Pavuna viram o rio que passa o bairro transbordar. Em Anchieta choveu 259,2 milímetros no período de 24 horas, o recorde em toda a série histórica.

A Defesa Civil registrou mais de 30 bolsões d?água nas vias principais da cidade, 15 pontos de alagamento e cinco quedas de árvores.

A Avenida Brasil ficou alagada nos dois sentidos, na altura de Irajá, e foi interditada durante a madrugada. Ela foi reaberta por volta das 11h30. Apenas a pista central no sentido Centro ainda permanecia interditada para o trabalho das equipes municipais.

Por volta das 14h20, porém, a Rodovia Washington Luís ainda estava bloqueada por alagamentos em frente à Reduc, o que provocou um grande engarrafamento. Uma pista reversível foi aberta no sentido Juiz de Fora, em Duque de Caxias, operando entre o km 109 e km 114.

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS