REDES SOCIAIS

28°C

Mauro firmou apoio ao PL somente após anúncio de Márcia ao Governo

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

image

O ex-secretário da Casa Civil e 1° suplente do senador Wellington Fagundes (PL), Mauro Carvalho (União), falou sobre o apoio consolidado junto ao grupo liberal para o pleito deste ano. Segundo Carvalho, o governador Mauro Mendes (União) tentou até o “último segundo” manter seu palanque aberto, no entanto, decidiu se aliar de vez aos bolsonaristas após o candidato ao Senado Neri Geller (PP) firmar sua candidatura junto a Federação de esquerda – Brasil da Esperança – com o nome de Márcia Pinheiro (PV) na disputa ao Governo.

Neri fazia parte da base aliada de Mendes – que busca sua reeleição – e disputava o apoio do chefe do Paiaguás com Fagundes, no entanto, se viu “pressionado” a deixar a chapa para construir um projeto próprio.

O governador estava conversando com o Neri e com o Fagundes, mas ele sempre dizia para que eles construíssem as candidaturas de forma independente, até porque ele não havia decidido a dele. […] A convenção do União Brasil foi na sexta-feira e a decisão de fechar o palanque foi consolidada de fato só na quinta, quando ele recebeu a informação de que o Neri e o Fávaro haviam firmado aliança com a Federação e com o nome da Márcia Pinheiro na disputa ao Governo”, declarou o ex-secretário durante entrevista ao vídeo cast “Sem Moage”.

De acordo com Carvalho, nos planos do governador, seu palanque deveria ser aberto para que pudesse comportar todos os membros de sua base aliada.

‘Depois que ele viu que havia possibilidade jurídica, ele sempre conversou sobre essa possibilidade de palanque aberto, ele falou com o Neri, com o Wellington e com o Max. […] Em nenhum momento ele descartou a possibilidade, faltando 1 segundo ele ainda cogitava o palanque aberto, isso não aconteceu porque do outro lado foi feita uma aliança e um outro compromisso”, explicou.

A chapa de Mendes representa, em Mato Grosso, o presidente Jair Bolsonaro (PL) – que também busca sua reeleição.

Na chapa conta com Mauro e Otaviano Pivetta (Republicanos) na disputa ao Governo – reeditando a dobradinha vitoriosa de 2018 e o senador Wellington Fagundes (PL) na disputa ao Senado, com Mauro Carvalho na 1° suplência.

A 2° suplência do grupo ainda não foi definida, mas a expectativa é de que a chapa anuncie o nome da ex-prefeita de Sinop, Rosana Martinelli (PL) para a composição.

Fonte: Isso É Notícia

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS