REDES SOCIAIS

21°C

Ministro Márcio Macêdo abre sindicância para apurar viagem de servidores autorizada por ele próprio

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

A Secretaria-Geral da Presidência da República anunciou nesta quinta-feira (11) a abertura de uma sindicância para apurar a viagem de três servidores a Sergipe. A ida foi autorizada pelo próprio ministro da pasta, Márcio Macêdo (PT). A viagem dos servidores para o estado ? onde o ministro fez carreira política ? foi realizada paralelamente a de Macêdo para uma festa de pré-carnaval em Aracaju, na capital sergipana.

O caso foi revelado pelo jornalista Lauro Jardim, do jornal “O Globo”. Segundo o colunista, a autorização da emissão da viagem foi o motivo para a saída de Maria Fernanda Ramos Coelho, ex-presidente da Caixa e então secretária-executiva de Macêdo. Ela teria se recusado a autorizar os gastos.

Segundo o Portal da Transparência do governo federal, a emissão de passagens e de diárias para os servidores na viagem para Sergipe foi ordenada por Macêdo. Ainda de acordo com o portal, os servidores foram autorizados a viajar para cumprirem agenda no “Instituto Renascer para a Vida”, em Sergipe, de 2 a 6 de novembro de 2023.

window.PLAYER_AB_ENV = “prod”

Em paralelo, segundo diversas publicações em redes sociais do ministro, Macêdo participou da festa de carnaval antecipado Pré-Caju, na capital sergipana, de 3 a 5 de novembro. Nas publicações sobre as festas, o ministro credita a autoria das imagens ao fotógrafo enviado a Sergipe para registrar as agendas no Instituto Renascer para a Vida.

Ao todo, a viagem custou R$ 18,5 mil aos cofres da Presidência da República entre os valores de passagens e diárias. Uma servidora foi designada para representar o ministro nesses compromissos, um segundo servidor também foi acompanhar as atividades, o terceiro funcionário enviado foi o fotógrafo, para fazer o registro audiovisual das agendas.

Segundo a Secretaria-Geral da Presidência, também foi aberto um procedimento para devolução dos valores pelos servidores, e que comunicará o Tribunal de Contas da União (TCU) sobre essa providência. Na quarta-feira (10), Ministério Público de Contas junto ao TCU pediu para a Corte de contas apurar o caso.

Nessas datas, a agenda pública do ministro não consta compromissos oficiais. Em nota, a Secretaria-Geral da Presidência afirmou que Macêdo viajou com recursos próprios em um voo comercial para uma agenda privada realizada em um fim de semana e que ele não recebeu pagamento de diárias.

O g1 questionou à Secretaria-Geral da República quais agendas os servidores cumpriram no Instituto em Sergipe, se existem registros dos compromissos e quais foram os temas tratados nos encontros.

A pasta também foi indagada sobre as fotos de Macêdo na festa, uma agenda privada do ministro, feitas pelo fotógrafo que estava em viagem oficial. A Secretaria-Geral não respondeu até a última atualização desta reportagem.

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS