REDES SOCIAIS

21°C

Moraes e Aras divergem pela segunda vez no mesmo inquérito

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

window.PLAYER_AB_ENV = “prod”

A divergência entre o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), e o procurador-geral da República, Augusto Aras, tornada pública nesta terça-feira (32), é a segunda entre eles no inquérito que investiga a atuação de milícias digitais contra a democracia.

Nesta terça, após ordem de Moraes, a Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão em endereços ligados a oito empresários que compartilharam mensagens golpistas em um grupo de mensagens de um aplicativo.

O site Metrópoles informou que esses empresários, apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL), defenderam um golpe de Estado caso o candidato à reeleição perca em outubro; todos negam ter defendido golpe.

Após a operação contra os empresários, Augusto Aras divulgou uma nota afirmando não ter sido informado oficialmente sobre a decisão de Alexandre de Moraes.

Horas depois, o gabinete do ministro do STF se pronunciou sobre o caso e disse que, sim, a Procuradoria Geral da República havia sido notificada.

Primeira divergência

O formato adotado por Aras nesta terça-feira repetiu a conduta já adotada pelo procurador-geral da República em outras ocasiões, questionando, por meio de notas oficiais, procedimentos e investigações que envolvem aliados de Bolsonaro.

Em agosto do ano passado, quando o ex-deputado Roberto Jefferson foi preso, Alexandre de Moraes afirmou que a PGR perdeu o prazo para se manifestar sobre a operação.

Moraes disse que, no dia 5 de agosto, enviou o caso à Procuradoria, mas as até o dia 12 de agosto o órgão não havia se manifestado.

Em nota, a PGR disse que se manifestou “no tempo oportuno” e se posicionou contra a prisão de Jefferson, aliado de Bolsonaro, alegando que se tratava de censura prévia.

Candidato a presidente da República pelo PTB, Roberto Jefferson se diz “fã” de Bolsonaro e cumpre prisão domiciliar atualmente.

Podcast

Ouça o episódio do podcast O Assunto sobre “Empresários bolsonaristas na mira da PF”:

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS