REDES SOCIAIS

16°C

?Não somos golpistas, queremos respostas?, diz Medeiros sobre relatório do PL

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

image

O deputado federal José Medeiros – correligionário do presidente Jair Bolsonaro (PL), amenizou as críticas diante do relatório apresentado pelo Partido Liberal nesta terça-feira (22), sobre o pedido de invalidação dos votos de algumas urnas no pleito deste ano. De acordo com o parlamentar, a ação da sigla não tem como objetivo adotar um viés “golpista”, mas sim, trazer transparência aos aliados do atual mandatário.

Conforme o liberal, o relatório além de pressionar o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a se posicionar sobre as supostas irregularidades presentes no documento, servirá para ‘acalmar’ os manifestantes que estão nas ruas.

“Estamos no meio de uma guerra e cada dia é uma batalha, tivemos o relatório das Forças Armadas, que foi um passo extremamente importante e o caso desse relatório apresentado pelo PL é para que o TSE pronuncie, para que seja esclarecido e dar transparência para todas essas pessoas que estão nas ruas. […] Não adianta falar que isso é uma prática golpista, não, estamos querendo respostas, só isso, quando for provado por A+B que o resultado foi limpo, essas pessoas vão para casa, mas até lá, ninguém vai ganhar no balanga beiço [falar demais]. ”, disse.

Neste sentindo, o deputado citou que seu posicionamento não se restringe apenas a “perder ou não as eleições”.

“Não é sobre ter perdido ou não a eleição, é sobre a incerteza se o seu voto foi para a urna, se ele foi ou não para o seu candidato. […] O TSE tem 48h para responder sobre esse relatório e quando isso acontecer já vai ser outra fase, nós temos que esperar, infelizmente”, avaliou.

Eleições 2022

No pleito deste ano, com a polarização entre o atual presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Lula (PT), a disputa foi extremamente acirrada. Apesar disso, Lula saiu vitorioso com 50,90% dos votos válidos, que representa cerca de 2,1 milhões de votos a mais que os recebidos por Bolsonaro.

Logo após a divulgação do resultado das eleições, apoiadores do presidente e eleitores ‘anti-petistas’ saíram nas ruas para pedir a anulação do pleito, com a justificativa de que não irão aceitar que o país seja governado pelo petista.

Relatório do PL

Segundo o documento apresentado pela legenda, o instituto Voto Legal aponta “desconformidades irreparáveis de mau funcionamento das urnas com potencial para macular o segundo turno das eleições presidenciais de 2022”. O instituto foi contratado pelo PL para uma auditoria independente.

Com esse argumento, a coligação pede que “sejam invalidados votos das urnas em que sejam comprovadas desconformidades de mau funcionamento”. O documento tem 33 páginas e pede a anulação de votos computados em 250 mil urnas.

Os supostos problemas teriam sido registrados nos arquivos “logs de urna”.

A nova tentativa de questionar a derrota de Bolsonaro para Luiz Inácio Lula da Silva (PT) havia sido anunciada na última semana pelo presidente do PL, Valdemar Costa Neto.

Fonte: Isso É Notícia

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS