REDES SOCIAIS

21°C

Paulo Araújo cita aliança com Cidinho e surpresa ao assumir comando do PP

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

image

O deputado estadual e agora, presidente do Partido Progressista (PP) em Mato Grosso, Paulo Araújo, comentou nesta segunda-feira (3) sobre a surpresa que vivenciou ao ser convidado pelo presidente nacional da sigla, Ciro Nogueira, para assumir o comando da sigla no Estado.

Isso porque, conforme o parlamentar, tudo indicava que o ex-senador e empresário Cidinho Santos (PP), seria o presidente.

“Se você me perguntasse um mês atrás se existia alguma possibilidade de eu estar na presidência do Progressista, eu iria dizer que não porque não havia nenhuma conversa nesse sentido, tudo indicava que o Cidinho seria o presidente, eu estive em Brasília com o Ciro e ele já me havia adiantado sobre essa possibilidade com o apoio do Blairo e do próprio Ciro”, disse em entrevista à Rádio Capital.

Em Brasília, na última terça-feira (29), Cidinho deixou o União Brasil e assinou a ficha de filiação no Progressistas. Considerado uma das maiores lideranças políticas do Estado, o ex-senador foi responsável por coordenar a campanha vitoriosa de reeleição do governador Mauro Mendes (União).

Conforme Araújo, o empresário possui viabilidade tanto em Brasília quanto em Mato Grosso e a presença de Cidinho no partido deve fortalecer a sigla nas eleições municipais de 2024.

“O Cidinho e o Ciro me chamou pra uma reunião e chegaram a conclusão que eu era o único parlamentar do PP em Mato Grosso com um mandato e que seria legal se eu conduzisse as eleições de 2024, eu pedi uns dias para consultar alguns companheiros, inclusive de outros partidos, e logo aceitei o convite. O Cidinho tem um bom trânsito em Brasília e aqui no Governo do Estado, ele não está na direção partidária, mas vai estar conosco ajudando em novas filiações e no planejamento do partido”, contou o deputado.

De olho no Alencastro

Quando se trata da disputa pela Prefeitura de Cuiabá, o deputado, a garantiu que a tendência para o próximo pleito será o distanciamento da atual de Emanuel Pinheiro (MDB) e a construção de um novo nome que presente ‘a mudança’ na capital.

Questionado sobre a possibilidade de uma candidatura própria, o progressista afirmou que a ideia inicial é estruturar todos os municípios do Estado e, em caso de condições e viabilidade, irão pleitear os cargos.

Fonte: Isso É Notícia

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS