REDES SOCIAIS

21°C

‘Profunda consternação’, diz governo brasileiro sobre morte do presidente do Irã

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
window.PLAYER_AB_ENV = “prod”

O Ministério das Relações Exteriores se manifestou nesta segunda-feira (20) sobre as mortes do presidente do Irã, Ebrahim Raisi, e do chanceler do país, Hossein Amir Abdollahian. Os dois foram vítimas de um acidente de helicóptero, no domingo (19).

Em nota, o Itamaraty afirma que recebeu a notícia com “profunda consternação”.

“O governo brasileiro estende aos familiares do Presidente Raisi, do Chanceler Abdollahian e das demais vítimas, e ao governo e povo iranianos os mais sinceros sentimentos de solidariedade e pesar pelas irreparáveis perdas”, diz.

Ebrahim Raisi tinha 63 anos. Ele e o chanceler morreram depois que o helicóptero em que estavam caiu, em uma região montanhosa do Irã. As condições climáticas no momento do acidente eram ruins.

Raisi, que foi eleito em 2021 e tinha mandato até 2025, era a segunda pessoa mais importante do Irã, atrás apenas do aiatolá Ali Khamanei, líder supremo do país e de quem o atual presidente era um protegido e possível sucessor.

Veja abaixo a íntegra da nota do Palácio do Itamaraty:

“O governo brasileiro recebeu, com profunda consternação, as notícias das mortes do presidente da República Islâmica do Irã, Ebrahim Raisi, do chanceler Hossein Amir Abdollahian e de outras autoridades do país, em decorrência de queda de helicóptero ocorrida ontem, dia 19, no interior do país. Os falecimentos foram confirmados na manhã de hoje em comunicado oficial do Conselho de Ministros do Irã.

O governo brasileiro estende aos familiares do Presidente Raisi, do Chanceler Abdollahian e das demais vítimas, e ao governo e povo iranianos os mais sinceros sentimentos de solidariedade e pesar pelas irreparáveis perdas.”

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS