REDES SOCIAIS

28°C

?Se não houver rigor, logo estará espreitando outras vítimas?, diz senadora em pronunciamento

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

@media only screen and (max-width: 767px) {
.img-wrapper {
margin-bottom: 5px;
}

.content-title {
margin-bottom: 10px;
}
}

A senadora por Mato Grosso, Margareth Buzetti (PSD), também levou para Brasília a macabra chacina de feminicídio que chocou o Estado neste fim de semana e vitimou Cleci Calvi Cardoso, de 46 anos, e suas filhas, Miliane Calvi Cardoso, de 19 anos, Manuela Calvi Cardoso, 13 anos, e Melissa Calvi Cardoso, de 10 anos.

A senadora ponderou que a tragédia que aconteceu na cidade de Sorriso jamais pode se repetir e tornou-se mais um motivo para criação e aprovação de leis severas.
Ainda em seu pronunciamento no Senado, Margareth afirmou que a chacina trouxe para Mato Grosso pânico, insegurança e um pesar que jamais será esquecido.

“Esse tipo de crime não acontece com os homens, só com as mulheres. As vítimas desse crime brutal foram mortas por um monstro que trabalhava como pedreiro em uma obra ao lado da casa onde moravam, um tarado que viu oportunidade de satisfazer seu desejo doentio. Precisamos de mudanças de consciência, educação e que os pais eduquem seus filhos, a população quer olhar para o Estado e sentir-se segura, não é isso que está acontecendo hoje em Sorriso”.

Em seguida, Margareth criticou a transferência do autor do crime, Gilberto dos Anjos, que precisou ser levado da penitenciária de uma cidade vizinha após a Polícia Civil identificar o risco de moradores do município tentarem linchar o homem. A senadora ainda cobrou rigor da lei, para que daqui a um tempo o assassino não volte em outra obra e realize novas vítimas.

“O autor da chacina mais cruel da história de Mato Grosso, deixou a cidade de helicóptero e foi transferido para outro presídio porque havia risco da sua integridade. Tiveram a obrigação de preservar a vida de um homem que matou quatro mulheres, se não houver rigor na Justiça, logo estará em outra obra espreitando outras vítimas”, finaliza.

Fonte: Isso É Notícia

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS