REDES SOCIAIS

28°C

Senado aprova MP que muda regras de descontos do ICMS para aumentar arrecadação federal

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

O Senado aprovou nesta quarta-feira (20) a medida provisória (MP) que altera de tributação de incentivos (subvenções) concedidos por estados sobre o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

Os governos concedem esses incentivos a fim de manter empregos e empresas nos seus estados.

As empresas não poderão mais pagar com o excedente despesas de custeio (como salários dos empregados), como fazem hoje.

Pelo texto, o valor que sobrar para as empresas, por conta dos incentivos, só vai ficar livre dos impostos federais se usado para investimentos.

window.PLAYER_AB_ENV = “prod”

A MP é das grandes apostas da equipe econômica, liderada pelo ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT), para aumentar a arrecadação. A Fazenda previa um aumento de R$ 35 bilhões. Como o texto foi alterado pelos parlamentares, este valor pode ser reduzido.

A medida provisória está em vigor desde a data da sua publicação, em agosto. Mas, para virar lei em definitivo, precisava receber o aval do Congresso. Agora vai para sanção do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Atualmente, governos estaduais concedem benefícios de ICMS na tentativa de atrair empresas para seu território ? o que eleva a arrecadação nos anos seguintes, mesmo com o desconto.

Porém, para o governo federal, a prática não é vantajosa. Isso porque, na hora de calcular os impostos federais, as empresas não consideram o valor extra que ganharam a partir do desconto no ICMS, ou seja, do que deixaram de pagar de tributo estadual.

Então, os incentivos fiscais do ICMS reduzem, na prática, a arrecadação que o governo federal teria, por exemplo, com IRPJ (Imposto sobre a Renda das Pessoas Jurídicas), CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido) e PIS/Cofins.

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS