REDES SOCIAIS

18°C

Vereadora registra BO contra colegas após ?piadinhas? por ler decreto errado

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

@media only screen and (max-width: 767px) {
.img-wrapper {
margin-bottom: 5px;
}

.content-title {
margin-bottom: 10px;
}
}

A vereadora Alexandra Cossul (PSC), registrou um boletim de ocorrência contra a Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Ipiranga do Norte (438 km de Cuiabá), após ser chamada de “desatenta”, no momento em que usou a tribuna para fazer a leitura do decreto de Lei das contas de 2023 e fez referência ao documento de 2022.

Na ocasião, Alexandra foi imediatamente repreendida pelo presidente da Casa, Rogério do Gás (Solidariedade) e acabou se tornando alvo de piadas e comentários maldosos de pessoas no grupo de WhatsApp da Casa Parlamentar, o que foi avaliado pela vereadora como uma discriminação de gênero, pelo fato de ser a única mulher no parlamento de Ipiranga do Norte.

“Registro esse boletim de ocorrência para que esse caso sirva de exemplo para os homens não cometerem esse tipo de atitude contra uma mulher e, principalmente, sirva de incentivo para outras mulheres a procurar os seus direitos, de forma que não podemos aceitar nenhum tipo de discriminação”, disse a parlamentar em um vídeo postado em suas redes sociais.

VEJA VÍDEO NO FINAL DESTA MATÉRIA

A situação envolvendo a vereadora aconteceu durante a sessão ordinária do dia de 23 de outubro. Além disso, Alexandra destacou que até mesmo a servidora responsável por digitar e encaminhar os documentos ao plenário foi humilhada pelos vereadores, que imputaram a ela suposta culpa pelo erro na digitação do documento.

“Ela buscou a cópia no lixeiro e provou que estava correta. E o que mais me deu nojo é que tive que ouvir ‘piadinhas’ e deboche no grupo de Whatsapp da Câmara e na reunião que tivemos segunda-feira (30/10). Parece que eles não levam a sério a atividade e o trabalho parlamentar que nós realizamos. Isso não é um caso isolado. Desde que fui eleita, eu venho passando por esse tipo de situação”, garantiu.

“Nós, mulheres, temos que provar o tempo inteiro a nossa competência, para nós podermos permancer e ocuparmos a nossa posição de destaque, de forma que não sejamos taxadas como incompetentes e desatentas”, concluiu a vereadora.

Fonte: Isso É Notícia

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS