REDES SOCIAIS

17°C

Adevair Cabral rebate colega e relembra que TAC impõe contratação de médicos em Cuiabá apenas por meio de seletivo, o que gera demora e prejuízos à população

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

O vereador Adevair Cabral rebateu durante a sessão da Câmara Municipal de Cuiabá, realizada nesta quinta-feira (25), o parlamentar Dilemário Alencar, que criticava a gestão do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, e a saúde pública.


Cabral relembrou que o Município está impedido de agir, de contratar diretamente médicos para suprir as demandas das UPAs e da Policlínica do Pedra 90, por força de determinação judicial. Com o aumento dos surtos virais, a procura pelas unidades de saúde cresceu exponencialmente. Mesmo tentando manter o quadro de profissionais médicos completo, a administração está impedida de atuar diretamente na contratação.
“Eu questionei ao prefeito quanto ao impeditivo em contratar médicos. E ele me disse: estou enfrentando um dilema aqui em Cuiabá. Como gestor, estou proibido de contratar médicos diretamente. Isso se deve ao fato de que a maioria dos médicos aprovados em concursos anteriores já não está disponível, pois seguiram para fazer residência ou foram contratados por outros locais. É frustrante não poder atender às necessidades médicas da população diretamente, como os outros municípios podem fazer”, declarou.


O impeditivo é previsto em Termo de Ajustamento de Conduta imposto ao Município após o período de intervenção do Estado na Saúde, que durou de março a dezembro de 2023. Foram ‘aplicadas’ centenas de medidas, engessando o Município, causando na prática prejuízos àqueles que necessitam do SUS.


“Várzea Grande pode promover qualquer mudança, qualquer um está autorizado a fazer contratação de médico. Aí, você vai lá na UPA e não tem médico, porque não pode contratar. Realizar um processo seletivo ou concurso demanda tempo, tempo este que a população não tem para esperar. São meses de espera até que possamos resolver esse problema, e enquanto isso, as pessoas sofrem na fila por horas a fio, aguardando atendimento médico”, disse Cabral, relembrando que a Secretaria Municipal de Saúde já lançou edital com 120 vagas para contratação imediata e 260 vagas para cadastro reserva. Os salários chegam a R$10,9 mil.

VEJA O VÍDEO:

Créditos: Novidades MT

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS