REDES SOCIAIS

29°C

Ato de 1º de maio com Lula em São Paulo reuniu menos de 2 mil pessoas, aponta pesquisa da USP

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

O ato organizado pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) e outras lideranças sindicais que contou com a presença do presidente Lula (PT) em São Paulo reuniu menos de 2 mil pessoas na quarta-feira (1º), segundo pesquisa “Monitor do debate político”, da Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH) da USP.

O estudo aponta que foram 1.635 pessoas presentes no evento realizado na Neo Quimica Arena, estádio do Corinthians ?time pelo qual o presidente torce? na Zona Leste da capital. A margem de erro é de 12%, ou seja, 196 pessoas para mais ou para menos.

Para a contagem do público, os pesquisadores utilizaram um software que contabilizou o número de pessoas presentes no pico de comparecimento, às 13h46, poucos minutos antes do discurso de Lula.

O ato teve um público abaixo do esperado pelo presidente que, inclusive, reclamou com o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Márcio Macêdo, responsável pela relação do governo com os movimentos sociais.

“O ato está mal convocado. Não fizemos o esforço necessário para levar quantidade de gente que precisa levar”, disse Lula.

window.PLAYER_AB_ENV = “prod”

Lei de isenção de Imposto de Renda

O presidente Lula sancionou durante o evento a lei que oficializa a isenção do Imposto de Renda para quem ganha até R$ 2.824 mensais ? o equivalente a dois salários mínimos, em 2024.

A isenção, aprovada pelo Congresso no mês passado, já estava valendo por meio de medida provisória. No entanto, com a sanção, a MP será revogada e a medida se torna lei.

O texto foi publicado em edição extra do “Diário Oficial da União (DOU)” na quarta.

Pedido de votos a Boulos

A liminar atendeu ao pedido do Partido Novo, uma das legendas que acionou a Justiça contra a fala de Lula.

A legislação eleitoral impõe restrições à propaganda na chamada pré-campanha e proíbe pedido de voto.

Na decisão, o juiz estabelece que o vídeo seja removido do canal do presidente na plataforma em até 48 horas. Por volta das 15h, o vídeo foi retirado da página de Lula no YouTube.

O Palácio do Planalto já tinha apagado do CanalGov, do Youtube, a transmissão dos discursos do 1º de Maio. Porém, ela seguia no perfil pessoal de Lula nas redes sociais.

Relação com o Congresso

Lula minimizou os atritos recentes com o Congresso e ressaltou que, até o momento, o governo conseguiu aprovar os principais projetos que apresentou, a exemplo da reforma tributária, porque ministros e parlamentares “aprenderam a conversar”.

“Se vocês acompanharem a imprensa todo dia, dá a impressão que tem uma guerra entre o governo e o Congresso Nacional. Vocês sabem que a minha bancada, a chamada bancada progressista que me elegeu nas eleições, a gente não chega a 140 deputados de 513. Eu quero fazer um reconhecimento. É que nós fizemos alianças políticas para governar e até hoje, prestem atenção, todos os projetos que nós mandamos para o Congresso foram aprovados de acordo com os interesses que o governo queria. E isso por competência dos ministros, por competência dos deputados que aprenderam a conversar ao invés de se odiarem”, disse.

A relação do governo com o Congresso é marcada por episódios de desgastes ora com a Câmara, ora com o Senado.

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS