REDES SOCIAIS

29°C

Bolsonaro no JN: ‘Eu não errei nada do que eu falei’, diz candidato sobre pandemia; trecho

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

window.PLAYER_AB_ENV = “prod”

Em entrevista ao Jornal Nacional, nesta segunda-feira (22), o presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL) foi perguntado sobre medidas tomadas por seu governo durante a pandemia. Assista ao vídeo acima.

“Nós compramos mais de 500 mil doses de vacina. Só não se vacinou quem não quis. Eu acho que vocês dois se vacinaram. Comprada por mim. E em tempo bem mais rápido que em outros países, porque não tinha no mercado. Não poderia eu falar que deveríamos assinar certos contratos, com por exemplo a Pfizer, onde a Pfizer não garantia a entrega da vacina. A primeira vacina do mundo foi dada em dezembro de 2020. Em janeiro, nós já estávamos vacinando no Brasil. Então, fizemos a nossa parte. E o grande erro disso tudo foi um trabalho forte da grande mídia, entre eles a Globo, desestimulando os médicos a fazerem o tratamento precoce. Que isso é conhecido como uma liberdade do médico. Quando algo é desconhecido, como é até hoje é desconhecido os possíveis efeitos colaterais da vacina, desaconselhar, inibir, ameaçar caçar o registro de médico. Isso que foi errado feito durante a pandemia.”

Ele então prosseguiu:

“Eu não errei nada do que eu falei. Eu falei nisso da pandemia que nós devíamos cuidar, tratar dos idosos, pessoas com comorbidade, e o resto da população trabalhar. E isso eu falei. E não errei. Hoje, muitos países já falam que o lockdown foi um erro. Que as pessoas se contaminavam muito mais em casa do que nas ruas.”

“O lockdown serviu, sim, para atrapalhar a nossa economia e contaminar mais as pessoas em casa.”

Bolsonaro aparece em segundo lugar nas intenções de voto no primeiro turno com 32%, de acordo com pesquisa Datafolha divulgada em 18 de agosto. O levantamento aponta que em primeiro lugar está o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), com 47%.

Próximos entrevistados

Bolsonaro abriu a série de entrevistas do Jornal Nacional com os presidenciáveis. Ciro Gomes (PDT) participará na terça (23); Lula (PT) na quinta (25); e Simone Tebet (MDB) na sexta (26).

Receberam convite os cinco candidatos mais bem colocados na pesquisa divulgada pelo Datafolha em 28 de julho: Lula, Bolsonaro, Ciro, Tebet e André Janones (Avante), que depois retirou a candidatura.

Um sorteio realizado em 1º de agosto com representantes dos partidos definiu as datas e a ordem das entrevistas.

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS