REDES SOCIAIS

23°C

Câmara aprova medida provisória que autoriza venda direta de etanol para postos

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (1º) uma medida provisória que permite que empresas comercializadoras, e importadores de etanol hidratado vendam o produto diretamente aos postos de combustíveis, sem ter de passar pelas distribuidoras. O texto segue, agora, para o Senado.

No ano passado, o Congresso já havia aprovado uma medida provisória semelhante, mas ampliou o benefício para cooperativas de produção e de comercialização de etanol ? que já tinham direito à alíquota zero do Programa de Integração Social/Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pis-Pasep) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins).

O Executivo, então, vetou a medida, alegando que o texto criava uma renúncia fiscal sem previsão orçamentária.

Em fevereiro deste ano, então, o governo enviou uma nova proposta. Por se tratar de uma medida provisória, as mudanças já estavam em vigor desde a data da publicação. Mas para se tornar legislação permanente, a proposta precisa ser aprovada em até 120 dias, sob risco de perder a vigência.

Desta vez, a Câmara aprovou a proposta como veio do governo, sem alterações. O novo texto do governo estabelece as regras para as alíquotas, de acordo com as situações.

Segundo a proposta, o agente produtor, a empresa comercializadora e o importador de etanol hidratado ficam autorizados a comercializar com:

  • agente distribuidor;
  • revendedor varejista de combustíveis;
  • transportador-revendedor-retalhista; e
  • mercado externo.

O relator da matéria, deputado Vinicius Carvalho (Republicanos-SP), afirmou que a medida irá aumentar a competição na venda de etanol hidratado.

Deputados da oposição orientaram a favor da matéria, mas disseram que ela não levou à redução de preços.

“O PT vai orientar favoravelmente, apesar de que essa abertura para a venda de etanol diretamente aos postos de gasolina não redundou em nenhuma redução significativa do preço. No entanto, o objetivo desta medida provisória é ajustar a tributação, em especial introduzindo a possibilidade de as cooperativas também participarem dessa venda direta”, disse o deputado Carlos Zarattini (PT-SP).

VÍDEOS: notícias sobre política

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS