REDES SOCIAIS

29°C

Chuvas no RS: ministros se reúnem no Planalto; saída para ‘Enem dos concursos’ ainda é debatida

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Ministros do governo Lula se reúnem nesta sexta-feira (3) no Palácio do Planalto para monitorar a situação das chuvas no Rio Grande do Sul. Até as 10h30, a Defesa Civil contabilizava 32 mortos e 74 desaparecidos.

O governo federal, segundo apurou o g1, ainda discute uma “solução jurídica” para a prova do Concurso Nacional Unificado (CNU), chamado de “Enem dos Concursos”.

O Ministério da Gestão informou na noite de quinta-feira (2) que o governo decidiu manter a aplicação da prova para este domingo (5) em todos o país, mesmo diante da situação de calamidade no Rio Grande do Sul.

Conforme apuração do g1, o governo descarta adiar a prova em todo o país, porém avalia como viabilizar o adiamento da prova no Rio Grande do Sul. O governo Lula, inclusive, reconheceu estado de calamidade pública na unidade da federação.

window.PLAYER_AB_ENV = “prod”

Após visita do presidente Lula a Santa Maria (RS), o governo federal instalou uma “sala de situação”, que acompanha a situação nas cidades gaúchas. Representantes de 17 ministérios, da Polícia Rodoviária Federal e do Exército participam da reunião.

A reunião monitorar a situação em todo o estado do Rio Grande do Sul. Nesta sexta, parte de Porto Alegre ficaram alagadas.

O governo federal também trata de ações emergenciais humanitárias e das estratégias para levar os insumos necessários aos municípios mais atingidos.

O governo federal solicitou aos ministérios que façam levantamentos dos recursos necessários para cada área, para que seja feito na semana que vem o pedido de um crédito extraordinário para atender o Rio Grande do Sul. O valor ainda vai ser definido.

A sala de situação instalada no Planalto deverá manter as reuniões no fim de semana. O governo federal prepara para próxima semana uma nova visita de comitiva ao estado para avaliar os impactos das enxurradas.

Situação no RS

Por causa das chuvas, o governo estadual decretou estado de calamidade, situação que foi reconhecida pelo governo federal.

Com isso, o estado fica apto a solicitar recursos federais para ações de defesa civil, como assistência humanitária, reconstrução de infraestruturas e restabelecimento de serviços essenciais.

A Defesa Civil afirma que além dos 32 mortos e 6074 desaparecidos, 36 pessoas ficaram feridas. O órgão soma cerca de 14,8 mil pessoas fora de casa, sendo 4.645 pessoas em abrigos e 10.242 desalojados (na casa de familiares ou amigos). Ao todo, 154 dos 496 municípios do estado registraram algum tipo de problema, afetando 71,3 mil pessoas.

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS