REDES SOCIAIS

25°C

Edna se diz traumatizada após “quase cassação” e vai tentar reeleição apenas uma vez

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Fred Moraes

Única News

@media only screen and (max-width: 767px) {
.img-wrapper {
margin-bottom: 5px;
}

.content-title {
margin-bottom: 10px;
}
}

A vereadora Edna Sampaio (PT), de primeiro mandato, revelou que pretende disputar apenas as reeleições de 2024 para o cargo. A petista disse que a situação de cassação de seu mandato no ano passado a traumatizou e vê 8 anos de vereança como o suficientes.

Durante entrevista à Rádio Metrópole FM nesta semana, Edna afirmou que seu nome foi construído com a ajuda de outras lideranças partidárias e por isso irá seguir na Câmara Municipal de Cuiabá levantando suas bandeiras. No entanto, dizendo defender a renovação política, vê que dois mandatos para ela na Casa de Leis Cuiabana bastam. Edna lembrou que apesar dos bons momentos à frente do cargo, a situação de cassação que enfrentou durante o ano passado deixou traumas.

“Eu vou cumprir uma obrigação. Ninguém pode construir um nome, como o meu, que foi construído por uma gama política. Eu preciso continuar fortalecendo a chapa do PT, e da Federação Brasil da Esperança. É a ultima vez que vou para a reeleição, penso que na política é importante entrar mais gente. Para mim a experiencia de vereadora está sendo importante, embora traumatizante, mas vejo que dois mandatos de vereadora estão bons, não precisa mais do que isso”, contou a vereadora.

Edna foi alvo de um processo disciplinar que culminou temporariamente na cassação de seu mandato por uma acusação de apropriação indébita de uma verba da sua ex-chefe de gabinete Laura Abreu, durante cerca de três meses. Edna foi afastada do cargo em 11 de outubro, quando o presidente da Câmara, Chico 2000 (PL), assinou a resolução da perda do seu mandato. Em seu lugar, quem assumiu foi o primeiro-suplente da sigla, Robinson Cireia.  

Porém, por ilegalidades no rito seguido pela Comissão de Ética da Câmara de Cuiabá fez com que a parlamentar ingressasse na Justiça Estadual uma ação que retomou seu mandato.

Fonte: Isso É Notícia

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS