REDES SOCIAIS

17°C

Ex-presidente da Beija-Flor e sobrinho de bicheiro: quem é o suplente que pode substituir Chiquinho Brazão na Câmara

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Preso no último domingo (24) por suspeita de ser um dos mandantes da execução da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ), Domingos Brazão (União-RJ) pode ser afastado do mandato nos próximos dias.

O afastamento depende de algumas etapas. Como parlamentar, Brazão tem foro privilegiado, e sua prisão precisa ser confirmada pelo plenário da Câmara.

O parecer da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), assinado pelo relator Darci de Matos (PSD-SC), defende que a prisão seja mantida. Em plenário, serão precisos 257 votos (maioria absoluta) para manter.

Em casos anteriores, como o do deputado Natan Donadon em 2013, a Presidência da Câmara afastou o parlamentar preso do mandato e empossou um suplente. Se isso acontecer, a vaga de Chiquinho Brazão deve ir para Ricardo Abrão (União-RJ).

Chiquinho Brazão foi expulso do União Brasil ainda na noite de domingo, em reunião extraordinária. Ele, no entanto, permanece no mandato ? e a suplência, se confirmada, ainda caberá ao partido.

Ricardo Abrão é o primeiro suplente do União Brasil e teve 43.219 votos nas eleições 2022. Brazão foi o 24º mais votado no Rio naquela eleição, com 77.367 votos.

Abrão já havia ocupado o posto de deputado federal pelo União quando a deputada Daniela Carneiro, à época no partido, se licenciou para comandar o Ministério do Turismo, no início do governo Lula.

window.PLAYER_AB_ENV = “prod”

Quem é Ricardo Abrão

Ricardo é filho de Farid Abrão David, que foi prefeito da cidade de Nilópolis por três vezes e presidente da escola de samba Beija-Flor. Farid morreu em 2020, em decorrência da Covid.

O suplente do União é também sobrinho de Anísio Abraão David, ligado ao jogo do bicho. Ele foi preso pela Polícia Federal na Operação Furacão 2 e na Operação Dedo de Deus.

Ricardo é advogado. Já foi deputado estadual no Rio de Janeiro por duas vezes e também presidiu a Beija-Flor, no período de 2017 a 2021.

Hoje, Ricardo ocupa o cargo de secretário de Ação Comunitária da prefeitura do Rio de Janeiro. Foi nomeado no lugar de Chiquinho Brazão, que ficou na prefeitura até o final de janeiro.

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS