REDES SOCIAIS

25°C

GLO em portos e aeroportos deve ser prorrogada, defendem setores do governo; decisão cabe a Lula

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Integrantes do governo defenderam nesta terça-feira (30) a manutenção da operação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) em portos e aeroportos do Rio de Janeiro e de São Paulo. A decisão final sobre a prorrogação caberá ao presidente Lula.

Assinada em novembro do ano passado por Lula, a GLO autorizou o emprego de militares nos portos de Rio de Janeiro (RJ), Itaguaí (RJ) e Santos (SP), além dos aeroportos de Guarulhos (SP) e Galeão (RJ). A medida valerá até sexta-feira (3), caso não seja prorrogada pelo presidente.

À época da assinatura da GLO, o Rio de Janeiro enfrentava uma crise na segurança pública após a morte de um miliciano. Na ocasião, diversos ônibus, carros e trens foram queimados e ruas foram fechadas, por exemplo.

Antes de Lula autorizar a medida, houve diversas reuniões no Palácio do Planalto entre ministros, entre os quais Rui Costa (Casa Civil), Flávio Dino (então ministro da Justiça) e José Múcio Monteiro (Defesa). As discussões giraram em torno de: o instrumento a ser adotado; como seria a atuação; e por quanto tempo.

A GloboNews apurou que na próxima quinta-feira (2) deve acontecer uma reunião entre integrantes do primeiro escalão do governo para avaliar os seis meses da GLO em vigor e para definir se a medida será prorrogada ou não.

Segundo integrantes do Ministério da Justiça, a avaliação na pasta é que a medida deve ser prorrogada.

Pessoas próximas ao ministro da Defesa, José Múcio, disseram que ele não se opõe a uma eventual prorrogação. E que entende que a decisão deve ser do presidente Lula.

Balanço de seis meses

Dados do Ministério da Justiça mostram os seguintes resultados dos seis meses de GLO em portos e aeroportos do Rio de Janeiro e de São Paulo:

  • 2.841 pessoas presas
  • 274 armas apreendidas
  • 144 toneladas de drogas apreendidas
  • 31 mil bens apreendidos

Entre as drogas mais apreendidas, estão:

  • 120 toneladas de maconha
  • 11,2 toneladas de cocaína
  • 5,1 toneladas de base de cocaína

Ao todo:

  • 157 mil veículos foram revistados
  • 10 mil embarcações tiveram a documentação verificada
  • 7,813 contêineres foram vistoriados

window.PLAYER_AB_ENV = “prod”

Atuação integrada

Quando assinou a GLO, o presidente Lula disse que a medida tinha como objetivo garantir a atuação integrada das forças de segurança no combate ao crime organizado.

Lula também já havia dito que não gostaria de ver militares subindo favelas e trocando tiros com ?bandidos?.

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS