REDES SOCIAIS

28°C

?Grande armação?, diz Mauro sobre acusações contra seu filho

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

@media only screen and (max-width: 767px) {
.img-wrapper {
margin-bottom: 5px;
}

.content-title {
margin-bottom: 10px;
}
}

O governador Mauro Mendes (União Brasil) após vir a público o pedido de prisão de filho, o empresário Luis Antônio Mendes, em razão da Operação Hermes II, da Polícia Federal, definiu toda a movimentação como “uma grande armação, sem fundamentos”.

Em seu Instagram, nesta sexta-feira (10), o governador afirmou que a ação policial faz parte de um intenso ataque com foco em sua pessoa, praticada por rivais políticos e uma parte da imprensa.

“Há muito tempo os meus adversários políticos – alguns deles com uma ficha extensa de acusação de prática de crimes – aliados a uma pequena parte da imprensa que teve interesses contrariados, tentam atingir a mim de forma pessoal ou empresarial, bem como atingir minha esposa, meu filho e a minha família”, disse.

Além disso, o governador explica que seu filho é um dos sócios de uma outra pessoa jurídica, sem qualquer ligação na administração. Mauro afirma que Luis não vai até essas empresas há anos e que as empresas investigadas possuem administradores responderam legalmente pela gestão.

“As empresas investigadas, por supostamente comprar mercúrio de forma irregular, possuem administradores, que respondem legalmente pela gestão e seus atos. Estranhamente o delegado pede a prisão do meu filho – sem fundamentação e de forma arbitraria – que é apenas um entre vários outros sócios indiretos. Porque não pediu de todos os administradores e sócios? Porque escolheu o filho do governador?”, questiona o governador

Entenda

A Polícia Federal e o IBAMA deflagraram, na manhã desta quarta-feira, 8/11, a Operação Hermes II, com o objetivo de apurar e reprimir crimes contra o meio ambiente, especialmente por meio do comércio e uso ilegal de mercúrio, organização e associação criminosa, receptação, contrabando, falsidade documental e lavagem de dinheiro, em quatro estados: AM, MT, SP e RJ.

Os crimes apurados estão relacionados ao contrabando e acobertamento de mercúrio, que tem por destino final o abastecimento de garimpos em áreas que compõem a Amazônia Legal (Amazonas, Mato Grosso, Rondônia, Roraima e Pará). Entre os listados na operação está o Luis Mendes.

Fonte: Isso É Notícia

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS