REDES SOCIAIS

29°C

Investigado por Comissão de Ética, número 2 do Ministério de Minas e Energia deixa o governo

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

O secretário executivo do Ministério de Minas e Energia, Efrain Cruz, foi exonerado do cargo nesta quinta-feira (11). Ele será substituído por Arthur Cerqueira Valerio, que era assessor jurídico na pasta.

O cargo de secretário-executivo é o segundo maior do ministério ? subordinado apenas ao próprio ministro de Minas e Energia. Na ausência de Alexandre Silveira, por exemplo, é o secretário-executivo quem responde pelo ministério.

Efrain é investigado pela Comissão de Ética da Presidência da República por “supostos desvios éticos decorrentes de eventual falta de transparência e imprecisões na agenda pública”, quando foi diretor da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A investigação foi aberta em outubro.

O ex-secretário executivo foi nomeado em março de 2023 — quase três meses após o início do mandato. Ele é ligado aos senadores Marcos Rogério (PL-RO) e Davi Alcolumbre (União-AP).

Cruz não era a primeira alternativa do ministro Alexandre Silveira, que queria indicar o secretário do ministério da Infraestrutura na gestão do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), Bruno Eustáquio.

O nome, contudo, sofreu resistências no Planalto.

Ao g1, interlocutores afirmam que a relação entre Efraim e Silveira, que já não era próxima, foi se deteriorando nos últimos meses. Cerqueira, que assume a secretaria, é considerado mais próximo do ministro.

Novo secretário-executivo

O novo secretário executivo é advogado da União. Atuou no Ministério dos Transportes durante as gestões petistas de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, no período de 2006 a 2015.

Depois, passou pela Procuradoria-Geral da União e ministérios das Cidades e de Ciência e Tecnologia. Atuava, desde março de 2023, como consultor jurídico do Ministério de Minas e Energia.

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS