REDES SOCIAIS

30°C

Jayme é contra fusão do União Brasil com PP: ?com o DEM foi uma tragédia?

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

image

O senador Jayme Campos, se manifestou na noite deste segunda-feira (24) contra uma possível fusão do seu atual partido, o União Brasil, com o Partido Progressista (PP) e, relembrou que a junção do antigo Democratas (DEM) – sigla de origem do senador – com o PSL em fevereiro deste ano, foi ‘uma tragédia’. Segundo o parlamentar, a pauta deve ser muito bem discutida e não empurrada “goela abaixo”.

“Eu acho que essa fusão que houve lá atrás entre DEM e o PSL, para nós, foi uma tragédia, porque não houve um diálogo, um entendimento. […] Eu acho que tem que haver uma discussão ampla, é obvio e evidente que não pode ser empurrada goela abaixo. Tem aquela velha história, os incomodados que se mudem. Se essa fusão não for feita de uma maneira que possa contemplar todos os deputados e senadores, alguém terá que sair. Eu particularmente quero ver qual a formatação”, disse.

Ainda de acordo com Jayme, a fusão só ocorreu em decorrência de ‘interesses isolados’ dentro dos partidos e que, infelizmente, não ficou satisfeito com o resultado.

“Se percebe que essa fusão foi em detrimento de interesses isolados de alguns companheiros nossos do DEM, que acharam melhor, tendo em vista o fundo partidário e por ser mais cômodo, fizeram a fusão. Na minha visão, todos tínhamos a sensação de que poderia ter o maior número de eleitos. Eu, particularmente, confesso que não fiquei satisfeito com essa fusão”, declarou.

Conforme noticiado pela Folha de S.Paulo, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), afirmou que o Progressista trabalha para a criação de uma nova legenda que deverá reunir a maior bancada de deputados federais, tanto nesta como na próxima legislatura, que se inicia em fevereiro.

Isso aumentaria as chances de Lira continuar no comando da Câmara Federal mesmo com a vitória do ex-presidente Lula (PT), na eleição deste ano.

Atualmente, os dois partidos reúnem 109 das 513 cadeiras da Câmara — o PP é a segunda maior bancada, com 58 deputados. A União tem 51 (quarta bancada).

Fonte: Isso É Notícia

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS