REDES SOCIAIS

35°C

Lula disse estar preocupado com crise entre Venezuela e Guiana e defendeu diálogo entre países em telefonema com Maduro

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse estar preocupado com crise entre Venezuela e Guiana e defendeu o diálogo entre os dois países sul-americanos em telefonema com Nicolás Maduro, presidente da Venezuela, realizado neste sábado (9).

A tensão entre Venezuela e Guiana é causada por uma disputa territorial pela região denominada Essequibo. A região hoje faz parte do território da Guiana, mas é reivindicado pelo governo de maduro. Equivalente a cerca de 70% do território guianense, local possui reserva vasta de petróleo e é motor para renascimento econômico do país. Entenda a disputa.

“O presidente Lula transmitiu a crescente preocupação dos países da América do Sul sobre a questão do Essequibo. Expôs os termos da declaração sobre o assunto aprovada na Cúpula do Mercosul e assinada por Brasil, Uruguai, Paraguai, Argentina, Colômbia, Peru, Equador e Chile. Recordou a longa tradição de diálogo na América Latina e que somos uma região de paz”, disse o governo brasileiro em comunicado à imprensa.

De acordo com o Palácio do Planalto, Lula sugeriu a Maduro que o presidente da Comunidade dos Estados Latino-Americanos e Caribenhos (CELAC), Ralph Gonsalves, primeiro-ministro de São Vicente e Granadinas, trate do tema com Venezuela e Guiana.

O presidente, ainda de acordo com o governo, também reiterou que o Brasil está a disposição para apoiar e acompanhar essas iniciativas de diálogos para a resolução da questão territorial.

Leia a íntegra da nota do governo brasileiro:

“O presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva recebeu, na manhã deste sábado (9/12), telefonema do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro.

O presidente Lula transmitiu a crescente preocupação dos países da América do Sul sobre a questão do Essequibo. Expôs os termos da declaração sobre o assunto aprovada na Cúpula do Mercosul e assinada por Brasil, Uruguai, Paraguai, Argentina, Colômbia, Peru, Equador e Chile. Recordou a longa tradição de diálogo na América Latina e que somos uma região de paz.?

Fez um chamado ao diálogo e sugeriu que o presidente de turno da Comunidade dos Estados Latino-Americanos e Caribenhos (CELAC), Ralph Gonsalves, trate do tema com as duas partes. O presidente Lula reiterou que o Brasil está a disposição para apoiar e acompanhar essas iniciativas.

Lula ressaltou que é importante evitar medidas unilaterais que levem a uma escalada da situação.”

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS