REDES SOCIAIS

28°C

Missa com fala sobre ‘vitória do bem contra o mal’ foi ponto alto no dia da posse de Dino no STF

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

No concorrido dia de posse do ministro Flávio Dino no Supremo Tribunal Federal (STF) nesta quinta-feira (22), o ponto alto ficou para a missa de ação de graças, que substituiu a tradicional festa com bandas em Brasília.

Foi um momento em que prevaleceu a emoção de Dino, familiares e presentes, acompanhando a celebração do cardeal Paulo Cezar. Na homilia, o religioso pregou: ?O outro não deve ser visto como inimigo, mas com respeito?.

Realizada na Catedral de Brasília, a missa foi encerrada com o novo ministro Flávio Dino, o vice-presidente Geraldo Alckmin e o presidente do STF, Luís Roberto Barroso, subindo ao altar para breves palavras, mas com recados fortes de cada um deles.

O primeiro a falar foi Barroso. O presidente do STF disse que Flávio Dino é uma benção para a democracia e para a Justiça, destacando que ele tem a ?coragem moral de fazer aquilo que deve ser feito?.

Barroso também estimulou Dino a seguir no bom combate ao afirmar: ?O Universo protege as pessoas de bom propósito?.

Depois, foi a vez do vice-presidente Geraldo Alckmin. ?Flávio Dino, no Ministério da Justiça, foi o homem certo no momento certo para salvar a democracia e evitar o golpismo?, disse o vice-presidente, interrompido por alguns minutos de aplausos dos presentes, que se levantaram neste momento.

O último a falar foi o homenageado da noite, muito emocionado. Dino começou lembrando que, tradicionalmente, se realizam festas para comemorar a posse de um ministro do STF.

Ele fez questão de ressalvar que ?festas são ótimas?, mas que ele preferiu escolher ?essa festa [a missa]”. “Uma das mais bonitas das quais já participei?, declarou.

Com a voz embargada em alguns momentos e os olhos marejados, Flávio Dino decidiu fazer a missa também como homenagem ao filho Marcelo Dino, que morreu em Brasília aos 13 anos, citado durante a cerimônia, arrancando lágrimas da mulher do ministro, Daniela.

window.PLAYER_AB_ENV = “prod”

Durante sua fala, tal como o cardeal Paulo Cezar, o ministro falou da importância do respeito entre pessoas de credos e opiniões divergentes.

Ao citar que na cerimônia católica estavam presentes evangélicos como seu colega de STF André Mendonça e o ministro da Advocacia Geral da União, Jorge Messias, Dino destacou que o ?amor de Cristo deve nos unir? e que o ?amor de Cristo não defende guerras?.

Ao final, o novo ministro do STF falou em acreditar na ?vitória do bem sobre o mal, da luz sobre as trevas?, destacando ainda que ?a vida me ensinou a ser mais forte?, outra referência ao filho Marcelo.

Religioso, com grande conhecimento da Bíblia, o ministro costuma levar imagens de santos por onde passa como proteção ao seu trabalho. Os que estavam em seu gabinete no Ministério da Justiça estão sendo transferidos para o seu novo local de trabalho no STF.

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS