REDES SOCIAIS

19°C

PF suspeita que Carlos Bolsonaro recebia ‘materiais’ da Abin paralela

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

A Polícia Federal deflagra uma nova operação nesta segunda-feira (29) relacionada ao suposto uso ilegal de sistemas da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) durante o governo Jair Bolsonaro, quando Alexandre Ramagem (PL-RJ) dirigia o órgão.

Os mandados desta segunda miram o “núcleo político” de Ramagem ? aliados dele na época da Abin e no atual mandato como deputado federal.

Segundo o blog apurou, o vereador Carlos Bolsonaro é um dos alvos dos mandados de busca e apreensão. Há buscas, inclusive, na Câmara de Vereadores do Rio.

A suspeita é de Carlos, filho “02” de Jair Bolsonaro, teria recebido “materiais” obtidos ilegalmente pela Abin.

A Polícia Federal ainda não divulgou informações oficiais da operação.

window.PLAYER_AB_ENV = “prod”

A PF apura, há meses, se a Abin foi “instrumentalizada” para monitorar ilegalmente uma série de autoridades e pessoas comuns envolvidas em investigações, além de desafetos do ex-presidente Jair Bolsonaro.

Na quinta (25), Alexandre Ramagem foi alvo de buscas ? quatro computadores, seis celulares e 20 pendrives foram apreendidos em endereços dele. A TV Globo apurou que, entre os objetos apreendidos, há um notebook e um celular da Abin.

Os crimes, segundo as investigações, envolviam o uso do software “First Mile”, ferramenta de geolocalização que permite identificar as movimentações de pessoas por meio dos celulares delas.

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS