REDES SOCIAIS

30°C

Ponte colapsada nos EUA: investigadores recuperar caixa preta do navio que se chocou contra estrutura

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
window.PLAYER_AB_ENV = “prod”

Mergulhadores que participam das investigações sobre o navio que se chocou na terça-feira (26) contra uma ponte de Baltimore, nos Estados Unidos, recuperaram a caixa preta da embarcação, segundo informou nesta quarta-feira (27) a equipe de investigação do caso.

A batida provocou o colapso total da ponte (veja vídeo acima).

Durante esta madrugada, os mergulhadores que também buscavam por sobreviventes encontraram o gravador de dados da embarcação, segundo a diretora-geral do Conselho Nacional de Segurança dos Transportes dos EUA (NTSB, na sigla em inglês), Jennifer Homendy.

A partir desta quarta, o NTSB, que comanda as investigações, analisará os dados. Homendy afirmou também que as equipes vão apurar se o uso de combustível impróprio pode ter afetado a queda de energia do navio.

A embarcação, um porta-contêiner com bandeira da Singapura, havia acabado de sair do porto de Baltimore e iria ao Sri Lanka. Minutos antes do choque com a ponte, no entanto, o comandante reportou ter pedido o controle do navio.

Buscas

Também nesta quarta, autoridades encerraram as buscas por vítimas. Segundo o chefe do corpo de bombeiros local, James Wallace, duas pessoas foram retiradas da água com vida, sendo que uma delas se encontra em estado grave.

Outras seis pessoas estão desaparecidas.

Os seis desaparecidos são operários que trabalhavam numa manutenção no meio da ponte. Jeffrey Pritzker, vice-presidente da empresa responsável pelos trabalhadores, disse à AP considerar improvável que o grupo esteja vivo, considerando o tempo passado desde o acidente e a temperatura da água.

A temperatura em Baltimore nesta madrugada era de cerca de -1ºC, de acordo com a rede americana CNN. A temperatura da água é de cerca de 9ºC ? capaz de provocar morte por hipotermia, a depender do tempo de exposição do indivíduo. O canal tem uma profundidade de até 15 metros e fortes correntes.

Bombeiros também usaram drones com câmeras infravermelhas e sonares nas buscas.

Segundo o presidente dos EUA, Joe Biden, não há indícios de que a batida tenha sido intencional.

VEJA TAMBÉM:

Porta-contêiner

O navio envolvido no acidente é um porta-contêiner com bandeira de Singapura e tinha como destino o Sri Lanka.

O cargueiro, batizado de Dali, tem 300 metros de comprimento e 48 de largura, de acordo com o site MarineTraffic.

O navio era operado pela empresa Synergy e estava a serviço da companhia dinamarquesa Maersk, de acordo com a CNN. Segundo a operadora, nenhum membro da tripulação ficou ferido na colisão.

Tráfego naval suspenso

Para facilitar o trabalho dos bombeiros, a Autoridade de Transporte de Maryland bloqueou todas as vias na região da ponte Francis Scott Key — uma importante ligação entre dois pontos da cidade, cruzando o Rio Patapsco.

O tráfego naval no porto de Baltimore também foi suspenso e não tinha previsão para ser retomado nesta terça-feira. A agência que controla a aviação nos EUA também restringiu o espaço aéreo e pediu para que drones particulares não sobrevoem a região.

O governador de Maryland, Wes Moore, declarou estado de emergência. O secretário de Transporte dos EUA, Pete Buttigieg, disse que está em contato com o governador e com o prefeito de Baltimore, Brandon M. Scott.

Segundo o FBI e o secretário nacional de Segurança Interna, Alejandro Mayorkas, não há indicativo de ato terrorista no incidente, nem de que ele teria sido intencional. De acordo com a rede de TV ABC News, o navio perdeu propulsão enquanto manobrava para sair do porto.

Mais tarde, o governo de Maryland confirmar a informação.

Ponte Francis Scott Key

Inaugurada em 1977, a ponte tinha quase 3 quilômetros de extensão e quatro pistas, que ficavam cerca de 55 metros acima das águas. A estrutura também contava com uma ponte levadiça que dava acesso ao porto de Baltimore.

A ponte foi batizada com o nome do autor do poema que deu origem ao hino dos Estados Unidos. Segundo estudiosos, Francis Scott Key escreveu os versos após presenciar o bombardeio do Forte McHenry, em 1814, na região de Baltimore.

VÍDEOS: mais assistidos do g1

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS