REDES SOCIAIS

28°C

Recém-inaugurado, novo Espaço de Acolhimento da Mulher registra dois atendimentos em 48 horas

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

A segunda unidade do Espaço de Acolhimento da Mulher, recém-inaugurada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Verdão, registrou o número de dois atendimentos nas primeiras 48 horas de  implantação. O funcionamento do segundo Espaço de Acolhimento foi realizado na terça-feira (30) pela primeira-dama de Cuiabá, Márcia Pinheiro.

De acordo com a Secretaria Municipal da Mulher, as duas mulheres que foram acolhidas chegaram ao espaço em caráter emergencial (1) e de maneira encaminhada (1).

Nas primeiras 24 horas, foi registrado o acolhimento de J.M.F., de 45 anos, que chegou à UPA Verdão vítima de violência doméstica familiar. Assim que a vítima chegou à unidade, foi realizado o chamado primeiro atendimento no qual é feito o acolhimento psicossocial.

“A mulher passa pela equipe especializada, uma assistente social e uma psicóloga, onde são avaliadas as necessidades dela. Se precisa de uma orientação jurídica, encaminhamento social, encaminhamento à delegacia, além do atendimento médico especializado”, contou Clariane Rodrigues, coordenadora do Espaço de Acolhimento da Mulher.

Já a vítima H.E.S.S., de 17 anos, foi designada pela Vara Especializada de Violência Doméstica do Fórum de Cuiabá para o acompanhamento psicológico e, em caso de necessidade clínica, psiquiátrica.

O acesso ao espaço acontece de três formas: Emergencial – quando a vítima chega violentada na unidade de saúde/espaço. Encaminhada – quando a vítima é designada via delegacia especializada ou pelo Poder Judiciário e, por último, de forma espontânea quando a vítima busca denunciar o agressor ou outro serviço de maneira voluntária.

Lei Nacional

O espaço da UPA Verdão segue a diretriz da Lei Nacional 221/23, sancionada pelo presidente Lula, que garante no Sistema Único de Saúde, salas especializadas e exclusivas para o atendimento de vítimas de violência de gênero e familiar.

A lei foi baseada na iniciativa criada em Cuiabá, em 2020, pela primeira-dama Márcia Pinheiro, que criou o primeiro espaço voltado para a Mulher no Brasil dentro de uma unidade pública de saúde.

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS