REDES SOCIAIS

34°C

Temporais no RS: Lula embarca com Lira, Pacheco e Fachin para monitorar áreas afetadas pelas chuvas

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
window.PLAYER_AB_ENV = “prod”

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) embarcou na manhã deste domingo (5) para o Rio Grande do Sul com uma comitiva de representantes dos três poderes. Em Porto Alegre, o grupo se reunirá com autoridades locais para discutir as ações de resposta à tragédia causada pelas fortes chuvas e enchentes que atingem a região.

Lula decolou da base aérea de Brasília acompanhado da primeira-dama, Janja Lula da Silva, de 13 ministros e dos presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG). O ministro Luiz Edson Fachin, vice-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), também está na comitiva.

A comitiva federal tem previsão de se reunir com o governador Eduardo Leite (PSDB). Os ministros Paulo Pimenta (Secom) e Waldez Goés (Integração Regional) já estão na capital gaúcha.

Segundo a assessoria da Presidência, 18 autoridades embarcaram com Lula:

  • ???Rodrigo Pacheco, presidente do Senado
  • Arthur Lira, presidente da Câmara dos Deputados
  • Rui Costa, ministro da Casa Civil
  • Jose Múcio, ministro da Defesa
  • Fernando Haddad, ministro da Fazenda
  • Renan Filho, ministro dos Transportes
  • ???Silvio Costa Filho, ministro de Portos e Aeroportos
  • ???Camilo Santana, ministro da Educação
  • Nísia Trindade, ministra da Saúde
  • ????Luiz Marinho, ministro do Trabalho
  • Wellington Dias, ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome
  • Marina Silva, ministra do Meio Ambiente
  • Jader Filho, ministro das Cidades
  • Márcio Macêdo, ministro da Secretaria-Geral da Presidência
  • ????Alexandre Padilha, ministro da Secretaria de Relações Institucionais
  • Edson Fachin, ministro do STF
  • General Tomás Ribeiro Paiva, comandante do Exército
  • Bruno Dantas, presidente do Tribunal de Contas da União (TCU)

RS registra 55 mortes até sábado

Até a noite do sábado (4), a Defesa Civil do RS registrava 55 mortes razão das enchentes. Além disso, mais de 82 mil pessoas estavam fora de suas casas – desalojadas ou desabrigadas – e cerca de 350 mil estavam sem energia elétrica.

Lula foi ao estado na quinta-feira (2) e se reuniu com Leite. No encontro, na cidade de Santa Maria, o presidente disse que não faltarão recursos nem esforços do governo federal para ajudar a população atingida pelas chuvas.

O governo gaúcho declarou estado de calamidade, reconhecido pelo governo federal, que criou um escritório para monitorar as ações no estado.

O Rio Grande do Sul enfrenta o quarto desastre climático em menos de um ano. Em 2023, três eventos ocorreram em junho, setembro e novembro, deixando, somados, 75 mortos.

No momento, após mais de uma semana de chuvas, o esforço de resgate está concentrado em Porto Alegre e na região metropolitana, nas cidades de Eldorado do Sul, Canoas e Guaíba.

Em Porto Alegre, o Guaíba transbordou e avançou sobre ruas e avenidas. A estação rodoviária da cidade foi inundada e as viagens foram suspensas. Já o Aeroporto Salgado Filho foi fechado “devido ao elevado volume de chuvas”.

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS