REDES SOCIAIS

17°C

Após reprovação das contas da Prefeitura, vereador alerta que Emanuel vai entregar com rombo de R$ 2 bilhões?

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

@media only screen and (max-width: 767px) {
.img-wrapper {
margin-bottom: 5px;
}

.content-title {
margin-bottom: 10px;
}
}

O vereador Dilemário Alencar (Podemos) lembrou nesta quarta-feira (29) que há tempos denuncia que a atual gestão do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) vem super-endividando a Prefeitura de Cuiabá e que a recente reprovação de contas da administração no Tribunal de Contas comprova todo seu embasamento.
“Há tempos eu venho usando a tribuna da Câmara Municipal para denunciar que a gestão do atual prefeito vem atolando a prefeitura em uma dívida enorme. E agora, o conselheiro Antônio Joaquim, relator das Contas do Executivo Municipal, apresentou em seu relatório uma dívida consolidada líquida com o absurdo valor de R$ 1,254 bilhão. Esse valor é referente ao não pagamento de dívidas com fornecedores e por não recolhimento de tributos como INSS, FGTS e Imposto de Renda”, explicou o vereador Dilemário.

O déficit da prefeitura foi divulgado durante uma sessão do Tribunal onde foram citadas quatro irregularidades de natureza grave e uma como ‘gravíssima’. O conselheiro Antônio Joaquim relatou a ocorrência de déficit de execução orçamentária, sem a adoção das providências efetivas no valor de R$ 228.047.898,37 milhões. Relatou também, que a dívida consolidada líquida, denominada de restos a pagar no exercício de 2022, soma o valor de R$ 1,254 bilhão.

Dilemário finaliza afirmando que as contas desse ano também passarão pela mesma reprovação e que se o prefeito não for afastado, empurrará o imbróglio até dezembro de 2024, quando finda seu mandato.

“Eu faço um alerta! Esse rombo de R$ 1,254 bilhão se refere a restos a pagar do ano passado. Entretanto, a gestão temerária do prefeito continuou com a produção de dívidas junto a fornecedores neste ano de 2023. E se Emanuel não for afastado do cargo, a irresponsabilidade dele vai continuar até dezembro de 2024. É certamente, o futuro prefeito de Cuiabá herdará em 2025, uma prefeitura com rombo de mais de R$ 2 bilhões”, pontuou o vereador Dilemário.

Fonte: Isso É Notícia

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS