REDES SOCIAIS

16°C

Assis diz que Governo Lula tenta “destruir” setor armamentista

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

@media only screen and (max-width: 767px) {
.img-wrapper {
margin-bottom: 5px;
}

.content-title {
margin-bottom: 10px;
}
}

Após o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) publicar um decreto aumentando a cobrança de imposto sobre armas de fogo e munições, o deputado federal Coronel Assis (União Brasil) detonou a medida e afirmou que o Governo Federal tenta destruir o setor armamentista do país e com isso “desmobilizar” oportunidades de emprego que o meio gera no país. 

Em entrevista a Jovem Pan News, Assis disse que pela democracia compreende o pensamento do presidente petista, mas que as récem atitudes de Lula com políticas contra a categoria armamentista é uma destruição de um importante setor econômico do país e o novo decreto foi a pá de cal.

“Hoje o Governo Brasileiro não gosta e nem tem afinidade com a política armamentista é natural, entendemos dentro do princípio democrático o que eu não posso aceitar é  destruir o setor econômico da sociedade, ele empregava pessoas e recolhia impostos. Mas essa última ação foi a pá de cal dentro do setor”, contou Assis nesta quinta-feira (02).

No decreto fica estabelecido a cobrança de imposto sobre armas de fogo e munições. A mudança do valor tem como principal objetivo desestimular o armamento por parte da população civil. O decreto alterou a tabela que estava em vigor desde julho do ano passado, que estabelecia a alíquota de IPI (imposto sobre produtos industrializados) para armas de fogo em 29,25% e agora subirá para 55%.

A nova taxa vai incidir sobre armas como revólveres e pistolas, espingardas, carabinas, lançadores e spray de pimenta.

 

 

Fonte: Isso É Notícia

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS