REDES SOCIAIS

25°C

Mais de 9 mil morreram na fila esperando cirurgias em Cuiabá

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

image

O conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE) Sérgio Ricardo confirmou nesta segunda-feira (10) que um dos apontamentos da intervenção na Saúde de Cuiabá é em relação a fila por cirurgias. Segundo o conselheiro, um dos dados alarmantes é que das 110 mil pessoas que aguardam cirurgia, 9 mil morreram sem serem atendidas.

“Nas primeiras reuniões sugerimos a necessidade, dentre as ações da intervenção, do reinício ou início das cirurgias. As informações mostram dando conta de milhares de pessoas nas filas esperando. Das mais de 110 mil nas filas, pelo menos 9 mil morreram na fila sem serem atendidas. São informações que chegam e precisam ser confirmadas. Mas são situações gravíssimas. Se uma pessoa morreu, já é grave”, disse durante lançamento da retomada das cirurgias no Pronto Socorro de Cuiabá.

Sérgio explica que o TCE foi colocado dentro desse processo de intervenção por uma decisão do desembargador Orlando Perri e está acompanhando. Criou uma comissão específica para tratar a intervenção. Ela é composta por Sérgio Ricardo e o conselheiro Guilherme Maluf, também os auditores. “O TCE defeniu pelo menos cinco eixos para a intervenção trabalhar. O funcionamento do pronto-socorro de imediato, funcionamento de todos postos de saúde. Zerar a falta de medicamentos e a questão de acabar com as filas”.

Sérgio elogiou ainda a retomada das cirurgias. “Recebemos com muita alegria a notícia que o governador Mauro Mendes entendeu a situação e está retomando o atendimento no pronto socorro, que começa a funcionar na totalidade. É o anseio de muita gente. A intervenção tem que dar certo. Ninguém quer a intervenção, mas se está aqui, ela tem que dar certo. O mais importante. A sociedade vai ter o atendimento restabelecido”.

Fonte: Isso É Notícia

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS