REDES SOCIAIS

12°C

Voto facultativo terá peso inédito na eleição deste ano; entenda

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

O Brasil possui quase 14 milhões de eleitores que só comparecerão aos locais de votação, em outubro, se quiserem.

São pessoas com idades entre 16 e 17 anos e a partir dos 70 anos, com situação regular na Justiça Eleitoral e, para quem, o voto é facultativo.

Esse grupo representa 9,4% dos 148,3 milhões de eleitores aptos a votar no país, o maior percentual em um ano de eleição presidencial, segundo levantamento feito pela GloboNews com base em dados consolidados até março deste ano pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Às 23h59 desta quarta-feira (4) se encerra o prazo para tirar o título de eleitor e votar neste ano. É possível fazer todo o processo pela internet. O voto é obrigatório no Brasil para quem tem entre 18 e 70 anos incompletos. Pela lei, a partir do momento em que a pessoa completa 70 anos, o voto torna-se facultativo.

Até o momento da conclusão desta reportagem, o TSE não havia disponibilizado as estatísticas do eleitorado com números consolidados até o fim de abril. Quando isso ocorrer, a tendência é que o peso do voto facultativo no total de eleitores aptos no país cresça.

Por dois motivos:

1. o grande número de jovens de 16 e 17 anos que tiraram o primeiro título ao longo das últimas semanas, com dados, portanto, ainda não incluídos na base de dados do Tribunal;

2. o envelhecimento do eleitor, o que tem aumentado, progressivamente, a quantidade de eleitores mais velhos aptos a votar, como é o caso de quem 70 anos ou mais, grupo que compõe a maioria do voto facultativo potencial no Brasil.


window.PLAYER_AB_ENV = “prod”

De acordo com as Estatísticas do Eleitorado do TSE, em outubro de 2002, o Brasil possuía 8,8 milhões de eleitores de 16 e 17 anos e acima dos 70 anos, o que representava 7,6% do total de eleitores atos naquela eleição.

De lá pra cá, o total de eleitores aptos nessas faixas etárias cresceu 58% (um crescimento de 5,1 milhões de eleitores). No mesmo período, o total de eleitores aptos aumentou 29% (uma diferença de 33,1 milhões de eleitores).

Em números absolutos, a quantidade de eleitores aptos que poderiam votar ou não a cada pleito presidencial ultrapassou a marca de 10 milhões em 2006 (10,2 milhões) e superou 13 milhões em 2018, ano da última eleição presidencial.

Movimento parecido em SP

No estado de São Paulo, maior colégio eleitoral do país, o crescimento do peso do voto facultativo em relação ao total de eleitores aptos se deu de forma parecida com o verificado nacionalmente.

Em março deste ano, o estado contabilizou cerca de 3 milhões de eleitores regulares com idades entre 16 e 17 anos e acima dos 70 anos, o que representa 9,2% dos 33 milhões de paulistas aptos ao voto.

Em 2002, esse grupo era composto por 1,6 milhão de eleitores, o equivalente a 6,5% do total (26,5 milhões).

VÍDEOS: Veja mais notícias de SP e região:

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS