REDES SOCIAIS

28°C

Lula volta a repudiar racismo contra Vini Jr., diz que Brasil não tolerará discriminação e fala em ampliar presença na África

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

O presidente Lula afirmou nesta quinta-feira (25), durante encontro no Itamaraty pelo Dia Mundial da África, que o Brasil não tolerará mais racismo contra brasileiros e contra africanos no Brasil.

“Por isso, repudiamos com veemência os ataques racistas que o jogador Vinicius Jr e tantos outros atletas vem sofrendo reiteradamente”, afirmou.

No almoço, Lula recebeu representantes de diversas embaixadas africanas. O presidente afirmou que pretende fortalecer o protagonismo africano em diferentes meios e ampliar a presença brasileira no continente.

Lula afirmou que o Brasil vai propor que seja renovada a “década internacional de afrodescendentes”, que se encerra em 2024. “Sua implementação no Brasil foi comprometida pelo descaso das autoridades. Vamos propor a prorrogação da iniciativa na próxima Assembleia Geral da ONU”, afirmou.

O presidente disse ainda que pretende utilizar a presidência rotatória do G20, que será brasileira a partir do próximo ano, para aumentar a presença africana no grupo.

Conselho de Segurança

Lula voltou a criticar a composição do Conselho de Segurança da ONU. “As instituições atuais refletem um mundo de oito décadas atrás”, disse.

“O Conselho de Segurança da ONU tem perdido legitimidade. É preocupante que ele se pronuncie cada vez mais sobre assuntos que dizem respeito a todos, como clima e saúde, sem que grande parte do mundo esteja devidamente representada na sua composição.”

Ida à África

Em visita a Washington, em fevereiro, o presidente brasileiro comentou sobre o desejo de viajar ao continente ainda em 2023 como uma ?demonstração? de que o Brasil deseja reatar a forte relação com a África.

Fonte G1 Brasília

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS