REDES SOCIAIS

28°C

Mauro pede desculpas à família de bombeiro morto em treinamento e decreta filmagens

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Fred Moraes

Única News

@media only screen and (max-width: 767px) {
.img-wrapper {
margin-bottom: 5px;
}

.content-title {
margin-bottom: 10px;
}
}

O governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (União Brasil) se reuniu com familiares do aluno-bombeiro Lucas Veloso Peres, de 27 anos, morto durante um treinamento feito pelo Corpo de Bombeiros, pediu desculpas em nome da corporação e assinou decreto que obriga todas as forças de Segurança do Estado a gravarem o processo de treinamento.

O decreto foi assinado nesta sexta-feira (15), durante encontro com a família do jovem. O pai, a mãe, o irmão e a namorada de Lucas se reuniram com o governador no Palácio Paiaguás. 

O governador aproveitou a reunião para lamentar a morte do jovem e garantiu que o Estado está empenhado nas investigações do caso com rigidez. 

“Eu só posso expressar meu profundo sentimento e humildemente pedir desculpas em nome do Governo de Mato Grosso. Sou pai de três filhos e consigo imaginar a dor de vocês, que não é igual a sentir a perda. Gostaria que esse encontro nunca tivesse acontecido dessa forma. Peço que Deus ajude a suportar essa dor. Garanto a vocês que vou exigir uma correta apuração do caso”, disse o governador.

O novo decreto é sugestão do deputado estadual Júlio Campos (União Brasil), que no dia 6 de março, afirmou que iria propor um Projeto de Lei para evitar tragédias futuras.  

“Estamos dispostos a elaborar o projeto de lei na Assembleia Legislativa para evitar futuras tragédias. O secretário Fábio Garcia concorda que é essencial monitorar esses treinamentos por meio de câmeras para prevenir novos incidentes, já que este é o terceiro caso nesse sentido”, afirmou o deputado.  

Segundo o decreto, fica determinado que os treinamentos aquáticos de alto risco da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), do Corpo de Bombeiros Militar, das Polícias Militar, Judiciária Civil e Penal de Mato Grosso deverão ser inteiramente gravados. 

Fonte: Isso É Notícia

VÍDEOS EM DESTAQUE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS